segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Filmes Policiais Produzidos Para TV - Resenhas Rápidas

The China Lake Murders (The China Lake Murders, EUA, 1990) – Nota 5,5
Direção – Alan Metzger
Elenco – Tom Skerritt, Michael Parks, Nancy Everhard, Bill McKinney.

Nas estradas ao redor da pequena cidade de China Lake, um policial em uma moto (Michael Parks) aborda viajantes solitários para matá-los. O psicopata, que é policial em uma cidade grande, deixa as vítimas mortas dentro do porta-malas e ainda se aproxima e faz amizade com o xerife Sam Brody (Tom Skerritt), que não imagina que o sujeito é um serial killer. A premissa é interessante, mas infelizmente o desenrolar da trama é irregular, com vários tempos mortos. Não existe uma investigação ou suspense, tudo é praticamente jogado na tela, até o previsível final.

O Assassinato de Randy Webster (The Killing of Randy Webster, EUA, 1981) – Nota 6,5
Direção – Sam Wanamaker
Elenco – Hal Holbrook, Dixie Carter, James Whitmore Jr, Jennifer Jason Leigh, Nancy Malone, Gary McCleery, Sean Penn, Anthony Edwards, Chris Mulkey, Barry Corbin, Anne Ramsey.

Baseado em uma história real, este longa mostra a luta de um casal (Hal Holbrook e Dixie Carter) em busca da verdade sobre a morte do filho adolescente Randy (Gary McCleery). O garoto rebelde saiu de casa e foi para Houston, onde roubou uma van e terminou morto em um aparente confronto com policiais. Os pais não acreditam na versão oficial da polícia e iniciam uma investigação que esbarra na falta de vontade das autoridades e nas falhas do sistema de justiça americano. É um interessante drama sobre o lado obscuro da polícia e da justiça.

Tiras ou Ladrões (Cops and Robbers ou Good Cops, Bad Cops, EUA, 1990) – Nota 6,5
Direção – Paul Wendkos
Elenco – Ray Sharkey, Steve Railsback, James Keach, Edward Asner, George Kennedy.

O policial Gerry Clemente (Ray Sharkey) planeja com dois colegas de trabalho (Steve Railsback e James Keach) um assalto a banco, acreditando que jamais seriam suspeitos por serem policiais. Após o assalto, um veterano detetive (Edward Asner), começa a desconfiar que o crime pode ser ter sido feito por policiais. Este interessante longa é baseado em uma história real e tem um bom ritmo, além de uma trama que prende a atenção, alternando investigação e suspense. O elenco recheado de canastrões conhecidos dá conta do recado. Como informação, Ray Sharkey teve alguns bons papéis nos anos oitenta, inclusive na série “O Homem da Máfia”, mas faleceu cedo em 1993.

Armas da Violência (The Right of the People, EUA, 1986) – Nota 6,5
Direção – Jeffrey Bloom
Elenco – Michael Ontkean, Jane Kaczmarek, Billy Dee Williams, John Randolph, M. Emmet Walsh.

Após a filha ser assassinada durante um assalto a uma lanchonete em uma pequena cidade, o pai (Michael Ontkean), inicia uma cruzada para aprovar um lei autorizando que todos os cidadãos possam portar uma arma. O tema sobre a direito da população portar armas é extremamente atual em nosso país e há trinta anos foi o foco principal deste longa que discutia os vários pontos de vista sobre o assunto. É um interessante drama que aborda também o sofrimento daqueles que perdem um ente querido de forma violenta.

Terra Sem Lei (Marshall Law, EUA, 1996) – Nota 4
Direção – Stephen Cornwell
Elenco – Jimmy Smits, James LeGros, Kristy Swanson, Vonte Sweet, Scott Plank.

O ex-policial Jack Coleman (Jimmy Smits) vive nas colinas próximas a Los Angeles ao lado da esposa Lilly (Kristy Swanson). Quando um terremoto atinge a cidade, muitas pessoas fogem para as colinas, entre elas o psicopata Cougar (James LeGros) e seus capangas, que ao encontrar a propriedade de Jack, decidem se esconder no local. O ex-policial é obrigado a enfrentar os bandidos para salvar sua vida e da esposa, mesmo tendo o auxílio apenas de um entregador de pizza (Vonte Sweet). A premissa maluca já revela que o espectador não precisa de mais informações para passar longe desta bomba. Por causa destas escolhas ruins, a carreira de Jimmy Smits jamais decolou após abandonar a série “Nova York Contra o Crime - N.Y.P.D Blue”.

3 comentários:

Pedrita disse...

nossa, não lembro se vi algum. beijos, pedrita

Paulo Telles disse...

Bela reminiscência, Hugo. Dick Tracy assisti a três seriados de cinema e lia suas tiras dominicais no Globo. Grande abraço.

Paulo Telles
Blog Filmes Antigos Club
http://articlesfilmesantigosclub.blogspot.com.br/

Hugo disse...

Pedrita - São filmes pouco conhecidos.

Paulo - Valeu pela visita.

Abraço