domingo, 26 de abril de 2015

Dying of the Light

Dying of the Light (Dying of the Light, Bahamas, 2014) – Nota 5
Direção – Paul Schrader
Elenco – Nicolas Cage, Anton Yelchin, Alexander Karim, Irene Jacob.

Ao descobrir que está sofrendo de demência, o veterano agente da CIA Evan Lake (Nicolas Cage) tenta esconder a doença dos superiores. Quando outro agente, Milton Schultz (Anton Yelchin), consegue uma pista que pode provar que um terrorista inimigo de Lake ainda está vivo, mesmo considerado morto há mais de vinte anos, ele tenta convencer seus superiores a montar uma força-tarefa. Sua tentativa falha, seu chefe diz saber de sua doença e Lake acaba perdendo o emprego. Determinado e com a ajuda de Milton, Lake decide seguir a pista viajando para Romênia por conta própria, com o objetivo de localizar o antigo inimigo. 

Mais uma vez o astro Nicolas Cage fez uma escolha ruim, agora tendo ao seu lado o outrora grande roteirista Paul Schrader, parceiro de Scorsese em clássicos como “Touro Indomável” e “Taxi Driver”. O roteiro escrito por Schrader é repleto de clichês e chega até a ser absurdo, porém para um filme de ação, isto nem sempre é um problema. O que mais pesa aqui é a falta de habilidade de Schrader como diretor de cenas de ação e suspense, o que resulta em uma narrativa irregular e péssimas soluções para os conflitos. 

Fica a dúvida de até que ponto os erros podem ser creditados apenas ao diretor, pois consta que Schrader foi afastado da pós-produção e o filme terminou montado pela produtora Grindstone. Nicolas Cage, Anton Yelchin e o diretor Nicolas Winding Refn, que foi o produtor executivo, criticaram a decisão da empresa através de camisetas personalizadas, pois não podiam falar em razão dos contratos. 

No final, todos saíram perdendo. O filme fracassou nos cinemas americanos e aqui no Brasil sequer foi lançado e nem mesmo ganhou um título nacional. 

2 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Que pena, mais um fiasco pra filmografia de Schrader. Baseado nas opiniões, só vou assistir se algum dia lançarem o Director's Cut...

Hugo disse...

Gustavo - Acho que dificilmente sairá uma versão do diretor.

Abraço