segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (X-Men: Days of Future Past, EUA / Inglaterra, 2014) – Nota 8
Direção – Bryan Singer
Elenco – Hugh Jackman, James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Patrick Stewart, Ian McKellen, Halle Berry, Nicholas Hoult, Anna Paquin, Ellen Page, Peter Dinklage, Shawn Ashmore, Omar Sy, Evan Peters, Josh Helman, Daniel Cudmore, Bingbing Fan.

No futuro, o mundo vive um caos. Poucos sobreviveram aos ataques dos sentinelas, gigantes criados em laboratório especificamente para caçar os mutantes. Encurralados, Professor Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Wolverine (Hugh Jackman) e alguns outros mutantes, tem como única saída enviar um deles ao passado, especificamente para 1973, com o objetivo de deter o cientista Bolivar Trask (Peter Dinklage), criador dos futuros sentinelas. 

Wolverine é o escolhido para encontrar os jovens Xavier e Magneto (James McAvoy e Fassbender) e fazê-los se unir pela causa. O problema maior é que os dois eram inimigos mortais na época e Magneto estava preso em um local totalmente isolado. 

Após deixar o terceiro filme da série para Brett Ratner, que entregou um longa confuso, Bryan Singer retornou à franquia para seguir os passos do ótimo “X-Men: Primeira Classe” dirigido por Matthew Vaughn. 

Aproveitando o roteiro do próprio Vaughn, Singer demonstra todo seu talento ao comandar com firmeza e clareza duas narrativas em paralelo: o passado que precisa ser modificado a todo custo e o futuro que parece não ter salvação. 

O fio condutor entre as duas épocas é a presença de Wolverine, que na minha opinião de leigo sobre o universo dos X-Men, conhecedor apenas dos filmes, considero o personagem mais marcante, inclusive pela história de vida contada nos filmes solo. 

É uma diversão de primeira qualidade, com cenas de ação grandiosas e ótimos efeitos especiais, que deixam todos ansiosos para a nova sequência que será lançada em 2016.

3 comentários:

Amanda Aouad disse...

É um belo filme mesmo, confesso que gostei menos em uma segunda visita, mas continua sendo um ótimo exemplar do gênero.

bjs

Gustavo H. Razera disse...

Achei muito corrido e superficial. Prefiro basicamente todos os outros filmes, exceto os solo de Wolverine.

Cumps.

Hugo disse...

Amanda - Vi apenas uma vez e gostei.

Gustavo - De toda a série, o mais fraco eu ainda considero a parte III dirigida por Brett Ratner.

Abraço