segunda-feira, 27 de outubro de 2014

No Tempo das Diligências

No Tempo das Diligências (Stagecoach, EUA, 1939) – Nota 8
Direção – John Ford
Elenco – John Wayne, Claire Trevor, Andy Devine, John Carradine, Thomas Mitchell, Louise Platt, George Bancroft, Donald Meek, Berton Churchill, Tim Holt.

Uma diligência sai da cidade de Tonto no Arizona, em direção a Lordsburg no Novo México, levando sete passageiros, mais o cocheiro (Andy Devine) e o xerife (George Bancroft). Cada um destes personagens tem um motivo diferente para fazer a perigosa viagem pelo território Apache. 

Temos o médico bêbado (Thomas Mitchell) e a prostituta (Claire Trevor) que foram expulsos da cidade, a dama (Louise Platt) que segue em busca do marido que é soldado, o jogador (John Carradine) que se interessa pela dama, o vendedor de whisky (Donald Meek), o banqueiro (Berton Churchill) fugindo com dinheiro roubado e o pistoleiro Ringo Kid (John Wayne) que procura vingança pela assassinato do pai e do irmão. 

Os conflitos que surgem da convivência destes personagens com caráter e personalidades diversas são um dos pontos altos do filme, inclusive nas sequências dentro da diligência, onde em um espaço pequeno vemos atitudes de arrogância, preconceito, solidariedade e comando, situações comuns nas relações em grupo. 

Uma determinada situação dramática que ocorre dentro do forte dos mexicanos parece deslocada da trama, mas não atrapalha o resultado. Em compensação, a cena clássica da perseguição da diligência pelos índios e o tiroteio final são os dois grandes momentos do filme. 

Os destaques do elenco ficam por conta de um jovem John Wayne como protagonista, do cocheiro covarde vivido por Andy Devine e principalmente o médico bêbado e falastrão interpretado por Thomas Mitchell, este o melhor personagem do filme. 

Mesmo tendo sido produzido numa época antes do auge do western, quando este gênero ainda era tratado como filme B, este longa merece o selo de clássico.   

2 comentários:

Gustavo H. Razera disse...

Clássico com C maiúsculo! Quero rever. Também acho Mitchell o melhor do filme.

Cumps.

Hugo disse...

Gustavo - É um belo western.

Abraço