domingo, 19 de outubro de 2014

Inside Llewyn Davis - Balada de um Homem Comum

Inside Llewyn Davis – Balada de um Homem Comum (Inside Llewyn Davis, EUA / Inglaterra / França, 2013) – Nota 8
Direção – Joel & Ethan Cohen
Elenco – Oscar Isaac, Carey Mulligan, Justin Timberlake, John Goodman, Garrett Hedlund, Ethan Phillips, Robin Bartlett, Max Casella, Jerry Grayson, Jeanine Serralles, Adam Driver, Stark Sands, F. Murray Abraham.

Nova York, inverno de 1961, Llewyn Davis (Oscar Isaac) é um cantor de música folk que não sabe qual caminho seguir após a morte do amigo com quem fazia dupla. Sua vida está um caos, ele não tem dinheiro, toda noite procura a casa de alguma pessoa conhecida para dormir e sua carreira está estagnada. 

A proposta dos irmãos Cohen aqui foi mostrar a vida de um talentoso perdedor, do sujeito que poderia ter uma bela carreira, mas que se torna vítima do destino, em seguida se perde completamente em decisões equivocadas e na falta de coragem para assumir responsabilidades. 

A trajetória do cantor é contada através da relação com diversos personagens que cruzam seu caminho. Temos o casal de cantores Jean e Jim (Carey Mulligan e Justin Timberlake), os intelectuais pais de seu parceiro morto (Ethan Phillips e Robin Bartlett), sua irmã dona de casa (Jeanine Serralles), o canalha dono da casa de shows (Max Casella) e o empresário picareta (Jerry Grayson). 

Entre todos os coadjuvantes, o destaque fica por conta de John Goodman, que interpreta um veterano e arrogante músico de jazz, que está no fundo do poço, mas que ainda faz de tudo para se mostrar superior. 

Com participações em vários filmes dos irmãos Cohen, coloco John Goodman ao lado de Bill Murray como dois comediantes que conseguiram se reinventar na carreira através de personagens que misturam comédia com melancolia, fazendo rir da própria tristeza e das frustrações. 

Por sinal, para amenizar a melancolia da trama, o toque de comédia dado pelos irmãos Cohen é fundamental para criar um filme agradável, sem exageros. 

Estou longe de ser especialista em música folk, posso citar apenas Bob Dylan e Joan Baez, mas reconheço que a trilha sonora aqui é sensacional, a melancolia das canções interpretadas pelo próprio Oscar Isaac se casa perfeitamente com a trama. 

A interpretação de Oscar Isaac é outro grande acerto, ele que também é cantor é já interpretou papel semelhante em “10 Anos de Pura Amizade”, tem aqui seu melhor trabalho na carreira até agora. 

Como curiosidade, os irmãos Cohen utilizaram livremente o clássico “A Odisséia” de Homero como premissa do divertido “E Aí Meu Irmão, Cadê Você?” e aqui a jornada de Llewyn Davis novamente tem o clássico como referência, inclusive  no nome do gato que tem papel importante na trama. O bichano é batizado de Ulisses, mesmo nome do herói de “A Odisséia”.

4 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Um dos melhores filmes deste ano, mereceu mais indicações ao Oscar!

Gustavo H. Razera disse...

Só notei posteriormente as menções à Odisseia. Pelo visto, os Coen pegam muita inspiração dessa obra.

Amanda Aouad disse...

Um belo filme mesmo, a forma como os Coen vão nos apresentando a jornada de Llewyn Davis, e porque não de Ulisses, rs, é muito boa.

bjs

Hugo disse...

Marcelo - É um filme que cresce no desenrolar da trama.

Gustavo - É uma obra que com certeza eles adoram.

Amanda - O diferente é que o filme mostra a jornada de um perdedor.

Abraço