sexta-feira, 25 de abril de 2014

Across the Universe

Across the Universe (Across the Universe, EUA / Inglaterra, 2007) – Nota 7,5
Direção – Julie Taymor
Elenco – Jim Sturgess, Evan Rachel Wood, Joe Anderson, Dana Fuchs, Martin Luther McCoy, T. V.Carpio, Robert Clohessy. Lisa Hogg, Dylan Baker, Linda Emond, Lynn Cohen, Bill Irwin, Bono, Joe Cocker, Salma Hayek, Eddie Izzard.

Em meados dos anos sessenta, Jude (Jim Sturgess) é um jovem de Liverpool que consegue trabalho em um navio com o objetivo de entrar nos Estados Unidos e encontrar seu pai que tem como endereço a famosa Universidade de Princeton. O encontro com o pai resulta apenas em matar a curiosidade, na verdade Jude quer seguir sua vida. Não demora para ele fazer amizade com o rebelde Max (Joe Anderson), jovem de uma família tradicional que lhe apresenta sua bela irmã Lucy (Evan Rachel Wood). 

Os amigos decidem mudar para Nova York e arrumam um quarto no apartamento da cantora Sadie (Dana Fuchs), que mais tarde abre sua casa também para o músico Jo-Jo (Martin Luther McCoy) e para a jovem Prudence (T. V.Carpio). Quando Lucy decide visitar o irmão, acaba se envolvendo com Jude e abandona a universidade para viver com o rapaz. 

A diretora Julie Taymor tem o mérito de abraçar uma ideia relativamente simples, criar uma história de amor e amizade contada através das músicas dos Beatles e transformar num simpático longa que é obrigatório para os fãs da banda inglesa. 

Mesmo pecando um pouco pela longa duração, principalmente por causa da enorme quantidade de canções que entrecortam a trama, vale destacar o roteiro que mescla a história de amor com acontecimentos da época, como os protestos contra a Guerra do Vietnã, as drogas, a rebeldia dos jovens e vida dos hippies mostrada nas sequências em que aparece o guru Dr. Robert interpretado pelo cantor Bono. 

O destaque do elenco é o casal de protagonistas, com o inglês Jim Sturgess mostrando que é um bom ator e a bela Evan Rachel Wood conseguindo transpor com talento a barreira entre os papéis de adolescente para uma carreira como atriz adulta. 

Mesmo não sendo grande fã de musicais, este é um filme que gostei,  muito também pelas ótimas músicas dos Beatles.

6 comentários:

Wendell Marcel disse...

Eu curto o filme pra caramba. Não tem como não funcionar com uma trilha como essa. As interpretações são boas, os atores são simpáticos e a direção de arte não se desdem a um clipe musical.

Abraço

(Meu texto para O Pagador de Promessas, que revi essa semana.
Leia só aqui: http://goo.gl/0qbQct)

Hugo disse...

Wendell - A trilha sonora é o grande destaque.

Abraço

Matheus gonzaga' disse...

Gostei muito do filmes e ainda mais da trilha sonora! Conheço seu blog a pouco tempo e já sou fã. Parabéns

http://lumamovies.blogspot.com.br/ meu blog

Hugo disse...

Matheus - Valeu pela visita, estou linkando o endereço do seu blog aqui.

Abraço

Amanda Aouad disse...

É logo, de fato, mas as músicas dos Beatles ajuda. E tudo funciona de uma maneira bem orgânica.

bjs

Hugo disse...

Amanda - Foi uma ideia que funcionou bem.

Bjos