sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Comédias com Goldie Hawn

Praticamente aposentada desde 2002 quando trabalhou ao lado de Susan Sarandon em "Doidas Demais" e por mais surpreendente que possa parecer para os mais jovens, Goldie Hawn foi uma das comediantes mais famosas dos anos oitenta.

Vistos hoje, seus filmes não são tão engraçados como parecem, tendo como ponto principal o carisma da atriz

Como curiosidade, Goldie Hawn é mãe da belíssima atriz Kate Hudson de "Quase Famosos" e "A Chave Mestra".

Nesta postagem comento quatro comédias que no máximo podem ser consideradas razoáveis, ao estilo sessão da tarde.

A Recruta Benjamin (Private Benjamin, EUA, 1980) – Nota 6
Direção – Howard Zieff
Elenco – Goldie Hawn, Eileen Brennan, Armand Assante, Robert Webber, Harry Dean Stanton, Albert Brooks, Sam Wanamaker, Sally Kirkland, Mary Kay Place.

Após ficar viúva, a dondoca Judy Benjamin (Goldie Hawn) entra em crise e por impulso decide se alistar no exército após ler um anúncio. Rapidamente ela descobre que entrou num mundo completamente diferente do seu, sofrendo para cumprir as tarefas básicas e entrando em conflito com a durona oficial Lewis (Eileen Brennan). 

O filme que foi sucesso de bilheteria, tendo uma primeira parte até engraçada ao explorar as confusões da personagem, porém a parte final se torna piegas com a transformação da recruta em um verdadeiro soldado. 

Protocolo (Protocol, EUA, 1984) – Nota 5,5
Direção – Herbert Ross
Elenco – Goldie Hawn, Chris Sarandon, Richard Romanus, Andre Gregory, Gail Strickland, Cliff De Young, Keith Szarabajka, Ed Begley Jr.

A garçonete Sunny Davis (Goldie Hawn) impede por acaso o assassinato de um político árabe. O fato transforma a garota em celebridade. Para explorar a popularidade da moça, o governo a contrata para um cargo decorativo no departamento de protocolo. A garota que não tem experiência alguma em política, acaba criando várias confusões e se tornando um problema para o governo. 

A trama é basicamente uma reciclagem de “A Recruta Benjamin”, com Goldie Hawn interpretando a jovem que está deslocada, mas que aos poucos consegue se sobressair. A diferença é que a quantidade de risadas aqui é ainda menor.

Uma Gatinha Boa de Bola (Wildcats, EUA, 1986) – Nota 5,5
Direção – Michael Ritchie
Elenco – Goldie Hawn, Swoosie Kurtz, Robyn Lively, James Keach, M. Emmet Walsh, , Mykelti Williamson, Woody Harrelson, Wesley Snipes, Nipsey Russell.

Molly McGrath (Goldie Hawn) sempre sonhou ser treinadora de um time e assim seguir os passos de seu pai. Divorciada, ela consegue um emprego para comandar uma equipe colegial com fama de perdedora e repleta de jogadores desmotivados. Para piorar, seu ex-marido ameaçar pedir a guarda das filhas caso Molly não abandone o emprego. 

O longa é uma típica sessão da tarde que utiliza o clichê da superação, lembrando os vários longas que colocam professores ou treinadores como heróis. Sem grande profundidade, a curiosidade é que o longa marcou a estreia no cinema da dupla Woody Harrelson e Wesley Snipes, que se tornariam astros e trabalhariam juntos nos sucessos “Homens Brancos Não Sabem Enterrar” e “Assalto Sobre Trilhos”.

Um Salto Para a Felicidade (Overboard, EUA, 1987) – Nota 6,5
Direção – Garry Marshall
Elenco – Goldie Hawn, Kurt Russell, Edward Herrmann, Katherine Helmond, Roddy McDowell.

A rica e mimada Joana Stayton (Goldie Hawn) é casada com o milionário Grant (Edward Herrmann), mas a relação se mantém apenas pelo dinheiro. Quando o iate do casal precisa de uma pequena reforma, o carpinteiro Dean (Kurt Russell) é chamado para o trabalho, porém Joana não gosta do resultado e se nega a pagar o concerto, terminando por jogar o pobre trabalhador no mar. 

Dias depois, Joana sofre um acidente parecido ao cair do iate, sendo resgatada e levada a um hospital sem documentos. Ao acordar, ela não lembra quem é. Aproveitando a amnésia da esposa, Grant a abandona. Ao mesmo tempo, o rosto de Joana aparece na tv para o hospital tentar localizar algum parente. Vendo o que ocorreu, o carpinteiro Dean resolve se vingar. Ele se apresenta no hospital dizendo ser o marido de Joana e a leva para casa, onde seus quatro filhos bagunceiros a esperam prontos para confirmar a mentira. 

Esta comédia romântica é até certo ponto divertida ao basear a trama numa mentira, causando algumas cenas engraçadas com as confusões da madame em sua nova vida de dona de casa. 

Como informação, este foi o segundo longa que o casal Goldie Hawn e Kurt Russell protagonizou, sendo que eles se conheceram durante as filmagens de “Armas e Amores” de Jonathan Demme em 1984. 

Esta também foi a última comédia estrelada por Goldie Hawn que fez algum sucesso. 

2 comentários:

Kleiton Gonçalves disse...

Um Salto Para a Felicidade marcou minha adolescência. Foi ali que descobri Goldie Hawn.

Hugo disse...

Kleiton - Mesmo sendo um pouco divertido, a partir deste filme a carreira de Goldie Hawn como comediante perdeu força.

Abraço