terça-feira, 18 de junho de 2013

Submundo

Submundo (Edmond, EUA, 2005) – Nota 6,5
Direção – Stuart Gordon
Elenco – William H. Macy, Rebecca Pidgeon, Joe Mantegna, Denise Richards, Vincent Guastaferro, Ling Bai, Dulé Hill, Debi Mazor, Mena Suvari, Jeffrey Combs, George Wendt, Julia Stiles, Patricia Belcher, Bruce A. Young, Dylan Walsh, Bokeem Woodbine.

Após um dia de trabalho, o entediado executivo Edmond (William H. Macy), decide parar numa cigana para saber seu futuro por causa de uma coincidência numérica. Após a sessão com a cigana, Edmond resolve largar a esposa (Rebecca Pidgeon) e sua vida tranquila para viver uma noite de aventuras pela cidade. Este é o início de uma jornada por clubes e inferninhos onde nosso protagonista cruzará com prostitutas, cafetões, ladrões e será enganado de todas as formas possíveis, além de encarar violência e degradação numa situação que não terminará nada bem. 

O longa tem roteiro do escritor e também diretor de cinema David Mamet, que se baseia em sua própria peça sobre a jornada ao fundo do poço de um sujeito que tem tudo, mas ao mesmo tempo sente que não tem nada e acredita que vai encontrar felicidade na ilusão da noite, mas descobrirá da pior forma possível que os anos que acredita ter perdido em sua vida, não serão compensados em um única noite de exageros. 

O ponto negativo do filme em minha opinião é o excesso de divagações do personagem principal, que em muitas cenas após sua descoberta da nova vida, fala sem parar e na maioria das vezes sem sentido algum. Mesmo assim, a interpretação de Macy é perfeita, passando do sujeito introspectivo e aparentemente sem sentimentos, para alguém que se descobriu uma nova pessoa, mesmo que não da melhor forma. 

Como curiosidade, o diretor Stuart Gordon foi o responsável pelo clássico trash de terror “Re-Animator”.

4 comentários:

renatocinema disse...

Pela participação de Mamet no projeto, talvez mereça uma visita.

abs

Marcelo Leite disse...

Bom elenco e boa história, foi pra lista! Abs

Amanda Aouad disse...

É... não me anima tanto, mas talvez veja um dia, até pela curiosidade do texto de David Mamet.

bjs

Hugo disse...

Renato - Mamet é ótimo roteirista e diretor, mas o filme é apenas razoável.

Marcelo - O elenco é bom, o filme nem tanto.

Amanda - Vale por esta curiosidade.

Abraço