terça-feira, 25 de junho de 2013

O Espetacular Homem-Aranha

O Espetacular Homem-Aranha (The Amazing Spider-Man, EUA, 2012) – Nota 7,5
Direção – Marc Webb
Elenco – Andrew Garfield, Emma Stone, Rhys Ifans, Denis Leary, Martin Sheen, Sally Field, Irrfan Khan, Campbell Scott, Embeth Davidtz, C. Thomas Howell.

Conforme ficamos mais velhos, o tempo parece passar mais rápido e um período de dez anos deixa a impressão de não ser tanto tempo assim. Pensando desta forma, considero dez anos como pouco tempo para o reboot de uma franquia, como é o caso deste novo Homem-Aranha, sem contar que o terceiro filme da série original tem apenas cinco anos. 

Para tentar não ficar tão parecido com o original, os produtores e o diretor Marc Webb (“500 Dias com Ela”) decidiram utilizar um novo vilão, “O Lagarto” interpretado por Rhys Ifans, trocaram a namorada do herói Mary Jane por Gwen Sracy (Emma Stone) e principalmente criaram um novo Peter Parker (Andrew Garfield), mais forte do que o confuso nerd interpretado por Tobey Maguire. 

O roteiro cria um passado para Peter Parker, quando ainda bem criança é entregue pelos pais (Campbell Scoot e Embeth Davidtz) para os tios Ben e May (Martin Sheen e Sally Field). Depois pula para a adolescência quando algumas coincidências forçadas ligam Peter a Gwen Stacy, ao Dr. Connors (Rhys Ifans antes de se transformar no Lagarto) e ao inspetor de polícia (Denis Leary) que é pai de Gwenn, sem contar uma escavação no passado de seus pais. 

As cenas de ação são competentes, como é de costume nos filmes atuais de heróis, o protagonista Andrew Garfield (o Eduardo Saverin de “A Rede Social”) não perde na comparação com Tobey Maguire, tendo ainda uma boa atuação de Martin Sheen e a curiosa participação do sumido C. Thomas Howell, que foi uma das crianças de “E.T” e se tornou astro adolescente dos anos oitenta por filmes como “Vidas Sem Rumo” e o original “A Morte Pede Carona”. 

O filme resulta numa obra divertida, perfeita na parte técnica e inclusive uma continuação está sendo filmada, porém perde pontos com as coincidências do roteiro e após a sessão deixa um sentimento de que assistimos algo repetido.    

4 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

É bom, mas não sensacional!

Marcelo keiser disse...

Relevando o fato que recontaram o trabalho de Sam Raimi desnecessariamente, até que o filme é bom. Fica marcado para mim como apenas mais um caça níquel de Hollywood.

abraço

Kamila disse...

Eu gostei muito da reinvenção do Homem-Aranha/Peter Parker. Acho que, apesar do filme se apoiar quase na mesma premissa do primeiro longa da série dirigido por Sam Raimi, a grande diferença aqui foi o carisma de Andrew Garfield e Emma Stone. Eles que transformaram esse filme numa grande obra.

Hugo disse...

Marcelo - Perfeito seu comentário.

Marcelo Keiser - É um bom filme, mas que praticamente já tinha sido feito dez anos antes.

Kamila - Também gostei do casal de protagonistas.

Abraço