sexta-feira, 10 de maio de 2013

O Príncipe Guerreiro & Sheena - A Rainha das Selvas


O Príncipe Guerreiro ou O Senhor das Feras (The Beastmaster, EUA / Alemanha Ocidental, 1982) – Nota 6,5
Direção – Don Coscarelli
Elenco – Marc Singer, Tanya Roberts, Rip Torn, John Amos.

Numa época indefinida, o sacerdote Maax (Rip Torn) alega que seu Deus deseja como oferenda a morte do filho do rei que irá nascer, mas na verdade Maax tem medo de uma profecia das bruxas do reino. Nela consta que o filho do rei matará o sacerdote. Com ajuda das bruxas, Maax transforma o rei em prisioneiro e a rainha é assassinada, porém o bebê acaba salvo por um homem que decide criá-lo em sua aldeia. 

Anos depois, o garoto cresceu e ganhou o nome de Dar (Marc Singer), mas não sabe que é o filho do rei. Durante um ataque de urso, Dar descobre que pode se comunicar com os animais, mas isso não impede que sua aldeia seja destruída por um povo inimigo, os violentos Juns. Com ajuda de um cachorro, Dar se torna um único sobrevivente do massacre e decide procurar vingança. Pelo caminho ele cruzará com animais que se tornarão seus amigos e  o ajudarão na vingança e também na tentativa de salvar a bela escrava Kiri (Tanya Roberts). 

Lançado no mesmo ano que “Conan – O Bárbaro”, esta produção B tem uma trama semelhante, porém tem algumas pitadas de comédia, principalmente nas sequências em que o herói interpretado pelo canastrão Marc Singer (astro da série original “V – A Batalha Final”) interage com os animais. O sujeito tem ajuda de um cachorro, uma águia, um tigre negro e dois furões, por sinal muito bem treinados. O elenco tem ainda o bom ator Rip Torn, que aqui está exagerado como vilão e a fraquinha Tanya Roberts como interesse amoroso do protagonista. Tanya Roberts ficou conhecida pelo seriado “As Panteras”, onde trabalhou nas duas últimas temporadas. Seu último trabalho mais conhecido foi a participação no seriado “That’70s Show”. 

Apesar das falhas do roteiro e das interpretações exageradas, o filme diverte, tem cenas de ação legais e um clima de aventura estilo sessão da tarde. Como curiosidade, o filme foi lançado na época como “O Senhor das Feras”.

Sheena – A Rainha das Selvas (Sheena, EUA / Inglaterra, 1984) – Nota 6
Direção – John Guillermin
Elenco – Tanya Roberts, Ted Wass, Donovan Scott, Elizabeth of Toro, France Zobda, Trevor Thomas.

Durante um safari na África, os pais da pequena Sheena morrem em um acidente e a criança é encontrada por uma nativa. Esta mulher que tem o dom de falar com os animais, cria Sheena como sua filha numa tribo. Anos depois já adulta, Sheena (Tanya Roberts) recebe da mãe adotiva o dom de se comunicar com os animais. Quando um príncipe cruel decide utilizar sua força política para tomar o território onde vive a tribo de Sheena, ela terá de utilizar seu dom para lutar com o sujeito, tendo apoio apenas de um repórter americano (Ted Wass) que se envolve na disputa. 

Baseado numa história em quadrinho, este longa foi uma tentativa de transformar a bela Tanya Roberts em estrela de cinema, porém sua beleza e até agilidade para as cenas de ação não foram suficientes para suprir sua falta de talento. Ela ainda foi uma Bond Girl em "007 na Mira dos Assassinos" produzido no ano seguinte, último filme de Roger Moore como o agente inglês.

O filme é agitado, tem várias cenas de ação interessantes, algumas até com a participação de animais e pode divertir numa sessão sem compromisso, nada mais que isso. 

2 comentários:

Fernando Terroso disse...

Quando eu era mais novo (bem mais novo) jogava o RPG Dungeons & Dragons, aí me interessava bastante nos filmes com historias medievais. O Principe Guerreiro é bem bacana, ja o Sheena não conheço, mas parece ser bom também.

Hugo disse...

Fernando - O Príncipe Guerreiro tem falhas mas é divertido e superior a Sheena.

Abraço