sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O Anjo Malvado & Joshua - O Filho do Mal


O Anjo Malvado (The Good Son, EUA, 1993) – Nota 6,5
Direção – Joseph Ruben
Elenco – Macaulay Culkin, Elijah Wood, Wendy Crewson, David Morse, Daniel Hugh Kelly, Quinn Culkin.

O garoto Mark Evans (Elijah Wood) sofre ao ver a mãe que estava doente falecer. Após o funeral, seu pai precisa viajar e deixa Mark na casa dos tios (Wendy Crewson e Daniel Hugh Kelly), que tem um casal de filhos, a pequena Connie (Quinn Culkin) e Henry (Macaulay Culkin). A princípio, os dois primos parecem se dar bem, porém não demora para Mark percebe atitudes estranhas em Henry, como falar friamente sobre a morte e criar situações perigosas. A relação fica mais complicada quando Mark se aproxima da tia, que o trata com carinho, como seu fosse um filho, situação que faz Henry se tornar ainda mais perigoso. 

Com o sucesso de “Esqueceram de Mim I e II” e do drama “Meu Primeiro Amor”, o garoto Macaulay Culkin se tornou astro mundial e o próximo passo, provavelmente ideia do agente ou de algum produtor, foi desvincular a imagem de bom garoto através de um papel de vilão. O resultado foi um fracasso de bilheteria, que somado a briga dos pais do ator por sua fortuna após eles se se separarem, deram início a decadência da carreira de Culkin. 

Apesar dos clichês, o filme não é ruim, tem boas cenas de tensão e principalmente uma ótima atuação do então desconhecido Elijah Wood, que rouba o filme. Os críticos detonaram a atuação de Culkin e elogiaram Wood, quase prevendo como seria o futuro da carreira dos atores.   

Joshua – O Filho do Mal (Joshua, EUA, 2007) – Nota 6,5
Direção – George Ratliff
Elenco – Sam Rockwell, Vera Farmiga, Jacob Kogan, Celia Weston, Dallas Roberts, Michael McKean.

Brad (Sam Rockwell) e Abby (Vera Farmiga) são casados e moram num belo apartamento em Manhattan com o filho Joshua (Jacob Kogan). O garoto é quieto, não sorri e quando fala geralmente faz alguma pergunta ou observação constrangedora, que deixam os pais sem respostas. Abby está grávida e quando nasce a pequena Lilly, a vida da família se transforma num inferno. A mãe que parece ter um histórico de problemas psicológicos, passa a sofrer de depressão pós-parto, enquanto o pai enfrenta uma crise no trabalho. Para piorar, Joshua percebe que o carinho dos pais é quase todo direcionado para o bebê. Mesmo sem demonstrar seus sentimentos (ciúme ou raiva), Joshua começa a agir escondido de uma forma que pode enlouquecer seus pais. 

O péssimo subtítulo nacional tenta vender o filme como um suspense com toques de sobrenatural, mas na realidade a trama tem como protagonista uma criança manipuladora, praticamente um sociopata em início de carreira. Ao mesmo tempo em que a escolha de não apelar para o sobrenatural é interessante e algumas cenas assustam pela frieza do garoto. Por outro lado o roteiro deixa pontas soltas, como o pai do personagem de Sam Rockwell que some da trama ou a crise no emprego que não se resolve, além do destino final dos personagens, situação em que o cinéfilo acostumado com o gênero descobrirá antes mesmo da metade do filme. 

Quanto ao elenco, Sam Rockwell e Vera Farmiga não brilham, mas acertam no tom das interpretações e Jacob Kogan está perfeito e sinistro como o garoto que não tem expressão alguma, exceto na cena do parque já perto do final do longa. 

É o tipo de filme que não é recomendado para quem pretende ter filhos ou com certeza fará aqueles que estão indecisos decidir por não ter.

10 comentários:

Silvia Freitas disse...

Esse filme, Anjo Malvado, lembro-me qdo o assisti pela primeira vez. Fiquei impressionada, achei muito forte por se tratar de crianças. Gostei da atuação dos dois meninos, mas achei o filme pesado pelo tema.
Gde abraço!

Amanda Aouad disse...

Não vi Joshua. Mas, Anjo Malvado não achei ruim na época em que vi, lembro de ter ficado bastante impactada por aquela cena final no precipício a la A Escolha de Sofia.

bjs

Bússola do Terror disse...

Bom, desses 2, só vi O Anjo Malvado.
Lembro que, na época em que o filme foi lançado, ele foi censurado em alguns países... Julgando só pelo filme, não precisava chegar a tanto. Mas o problema é que ele foi lançado na mesma época em que 2 garotos mataram um bebê na Inglaterra. Então, acho que muita gente associou o filme a esse evento trágico.

Hugo disse...

Silvia e Amanda - O filme é pesado principalmente na cena final.

Bússola - Você lembrou bem, este caso dos garotos na Inglaterra chocou o mundo na época. A ligação do terrível fato real com o filme, atrapalhou a bilheteria, com certeza.

Abraço

O Narrador Subjectivo disse...

Já há muito que ando para ver o primeiro, parece realmente bom.

Hugo disse...

Narrador - O suspense com Elijah Wood e Macaulay Culkin é competente.

Abraço

Anônimo disse...

o anjo malvado e um filme baseado em fatos reais?

Hugo disse...

Anônimo - Pelo que sei a história é ficção.

Abraço

arandi alves disse...

Concordo com vc Silvia! Tbm fiquei chocado com o filme na época! Humor eu acho ele um clássico! E os dois atores brilharam nas cenas!

arandi alves disse...

Acabei de rever esse filme agora é realmente a cena da escolha é foda! #MuitoTensa