sábado, 4 de agosto de 2012

O Vôo da Fênix (1965 & 2004)


O Vôo da Fênix (The Flight of the Fenix, EUA, 1965) – Nota 8
Direção – Robert Aldrich
Elenco – James Stewart, Richard Attenborough, Peter Finch, Hardy Kruger, Ernest Borgnine, Ian Bannen, Ronald Fraser, Christian Marquand, R. G. Armstrong, Dan Dureya, George Kennedy.

Um avião carregando trabalhadores de uma empresa de petróleo sofre uma pane e cai no deserto do Saara. O piloto Frank (James Stewart) e o co-piloto Lew (o diretor Richard Attenborough) precisam manter a ordem entre os sobreviventes, cuidando do feridos e racionando água e alimentação. Enquanto isso, Heinrich (Hardy Kruger) um dos funcionários sobreviventes, diz saber como consertar o avião, porém precisará de tempo para finalizar o trabalho. 

Este ótimo drama com pitadas de ação é um dos vários trabalhos de sucesso de Robert Aldrich (“Os Doze Condenados”, “Assim Nascem os Heróis” e “O Imperador do Norte”), aqui ambientado todo no deserto, o que com certeza dificultou as filmagens, mas deu um toque de realidade aos personagens sujos e suados sendo obrigados a enfrentar o sol e a areia. Aldrich era também produtor de seus filmes, o que dava independência em suas decisões de arriscar, inclusive filmando em locação, como neste longa. 

O foco principal do roteiro estão nos conflitos entre os sobreviventes, interpretados po um elenco de atores conhecidos por papéis de durões. Além dos citados, temos ainda nomes de respeito como Peter Finch, Ernest Borgnine, George Kennedy, Ian Bannen e R. G. Armstrong. Um dos pontos altos e de maior tensão é a revelação do personagem de Hardy Kruger num momento crucial da trama. 

O resultado é extremamente superior a refilmagem de 2004.

O Vôo da Fênix (Flight of the Phoenix, EUA, 2004) – Nota 6,5
Direção – John Moore
Elenco – Dennis Quaid, Giovanni Ribisi, Tyrese Gibson, Miranda Otto, Tony Curran, Sticky Fingaz, Jacob Vargas, Hugh Laurie, Scott Michael Campbell, Kevork Malikyan, Jared Padalecki.

Um avião de uma companhia de petróleto sofre um acidente no deserto da Mongólia e os sobreviventes percebem que dificilmente serão resgatados porque a carga que transportam tem pouco valor. O piloto e também chefe do pessoal (Dennis Quaid) precisa organizar o grupo, enquanto um engenheiro (Giovanni Ribisi) tenta consertar o avião, porém conflitos entre os dois vem à tona, além de discussões entre os sobreviventes e o perigo de ataque de um grupo de beduínos. 

O que o original tinha de interessante nos conflitos e no elenco, este se perde nos personagens rasos e na trama reciclada, que para tentar se mostrar moderno, coloca até uma personagem feminina (Miranda Otto) entre os funcionários da petrolífera. Para piorar, a interpretação de Giovanni Ribisi chega a ser afetada, irritando o espectador. 

É uma pensa que um original tão legal tenha resultado numa refilmagem pálida.

2 comentários:

Celo Silva disse...

Realmente o voo da fenix de 65 é superior ao remake, que tb não é ruim. Consegue divertir.

Hugo disse...

Celo - A refilmagem diverte, mas poderia ser melhor.

Abraço