segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

400 Contra 1

400 Contra 1 (Brasil, 2010) – Nota 6
Direção – Caco Souza
Elenco – Daniel de Oliveira, Fabrício Boliveira, Daniela Escobar, Branca Messina, Lui Mendes, Negra Li, Rodrigo Brassoloto, Jonathan Azevedo.

No início dos anos setenta, o ladrão de bancos William da Silva Lima (Daniel de Oliveira) conhecido com “O Professor” volta para mais uma temporada no presídio da Ilha Grande no Rio de Janeiro. Apesar de jovem, William era um veterano de cadeia que conhecia todos os meandros do local, o que facilitava para ele se aproximar de alguns presos políticos, utilizando do conhecimento adquirido com estes ativistas para comandar um grupo de detentos que ficariam conhecidos dez anos depois como “O Comando Vermelho”. 

O filme é baseado no livro do próprio William da Silva Lima, que conta parte de sua vida e como surgiu o “Comando Vermelho”, além de conhecermos o dia a dia e os conflitos dentro do temido presídio da Ilha Grande. A premissa é interessante, porém a realização do diretor estreante Caco Souza derrapa nas exageradas idas e vindas do roteiro. 

Na minha opinião o ideal seria trabalhar apenas com duas linhas tempo, começando em 1971 e percorrendo a década de setenta, enquanto a história poderia ser intercalada com 1980 e 81. Vemos situações ocorridas em 1971, depois em 1980, retornando para 1978, voltando para 1972 e assim por diante, uma verdadeira salada russa que confunde o espectador e deixa de explicar várias situações, principalmente as fugas. 

Para piorar, a parte final é apressada ao mostrar o destino de cada personagem em cenas rápidas e sem explicação alguma, com exceção do tiroteio no conjunto residencial, que mesmo sendo mais trabalhado, se mostra exagerado. 

5 comentários:

Amanda Aouad disse...

Acho que deu até uma nota boa, hehe, esse passeio pela linha do tempo é mesmo lamentável, porque é confusa e não justifica muito.

bjs

Celo Silva disse...

achei esse filme muito mais ou menos, pena, pq a historia poderia ter rendido algo no nivel de CIDADE DE DEUS e TROPA DE ELITE.

Gilberto Carlos disse...

Assisti a esse filme quando ele foi exibido nos cinemas, mas é muito confuso e eu não aguento mais histórias sobre a ditadura militar.

Suzane Weck disse...

Não posso opinar sobre este filme pois não o vi,mas quero te dizer que acho teu blog excelente e,sempre que posso venho me interar do que esta ocupando teu espaço.Grande abraço.

Hugo disse...

Amanda - A montagem é um desastre.

Celo - Concordo, a premissa é muito boa, mas o filme decepcionou.

Gilberto - O resultado é muito confuso.

Suzane - Obrigado pelas palavras, fico feliz em saber que gosta do meu blog.

Abraço a todos