terça-feira, 18 de outubro de 2011

Síndrome da China & Silkwood - Retrato de uma Coragem


Nesta postagem escrevo sobre dois filmes produzidos nos anos oitenta que tinham como tema principal o perigo da indústria nuclear.

Síndrome da China (The China Syndrome, EUA, 1979) – Nota 7,5
Direção – James Bridges
Elenco – Jane Fonda, Jack Lemmon, Michael Douglas, Scott Brady, James Hampton, Peter Donat, Wilford Brimley, Richard Her, James Karen.

Uma repórter (Jane Fonda) e seu câmera (Michael Douglas) investigam um incidente que teria acontecido numa usina nuclear na Califórnia, porém a matéria é censurada pelo canal de tv onde trabalham. Desconfiando que existe algo mais por trás do fato, a dupla se aprofunda na investigação chegando até um engenheiro (Jack Lemmon) que trabalha na usina e também acredita que algo de estranho está acontecendo no local. 

Este drama com pitadas de suspense e denúncia fez sucesso com a ajuda de um acidente que ocorreu em uma usina nuclear na Pensilvânia poucos dias após o lançamento do filme, que por si só já chamaria a atenção do público em virtude do perigo nuclear ser um tema presente na época. 

O roteiro apesar de ser apenas correto, prende a atenção e mostra o que realmente poderia acontecer no caso de incidente como o descrito no filme. As atuações de Jane Fonda e Jack Lemmon são boas, sendo apenas o segundo papel de destaque de Michael Douglas no cinema, que havia feito o suspense “Coma” no ano anterior.

Silkwood – Retrato de uma Coragem (Silkwood, EUA, 1983) – Nota 7,5
Direção – Mike Nichols
Elenco – Meryl Streep, Cher, Kurt Russell, Craig T. Nelson, Diana Scarwid, Fred Ward, David Strathairn, Bruce McGill, Ron Silver, Josef Sommer.

Karen Silkwood (Meryl Streep) trabalha numa fábrica que fornece componentes para uma usina nuclear e aos poucos percebe a falta de segurança do local, situação que pode contaminar funcionários e até causar um desastre maior. Sendo ignorada pelos superiores, 

Silkwood com a ajuda do namorado (Kurt Russell) e de uma amiga (Cher), rouba um componente para provar sua reclamação, o que acaba gerando uma forte retaliação por parte da empresa e até do governo. 

Este drama é baseado numa história real e foi roteirizado pela hoje também diretora Nora Ephron, tendo concorrido a seis prêmios Oscar e vencido e de Atriz Coadjuvante pelo ótimo desempenho da cantora Cher como a amiga lésbica da protagonista vivida por Meryl Streep.

2 comentários:

alan raspante disse...

baixei silkwood, mas ainda não vi...

Hugo disse...

Alan - São dois bons dramas.

Abraço