sábado, 8 de outubro de 2011

O Ritual

O Ritual (The Rite, EUA, 2011) – Nota 7,5
Direção – Mikael Hafstrom
Elenco – Anthony Hopkins, Colin O’Donoghue, Alice Braga, Ciaran Hinds, Rutger Hauer, Toby Jones, Marta Gastini, Maria Grazia Cucinotta.

O diretor sueco Mikael Hafstrom dos ótimos “Ondskan – Raízes do Mal” e “A Maldição do Lago”, mais conhecido pelo público através do suspense “1408”, acerta nesta adaptação do livro do jornalista Matt Baglio, que escreveu sobre suas experiências com padres exorcistas. 

O personagem principal é o jovem Michael Kovak (Colin O’Donoghue), filho de um agente funerário (Rutger Hauer), que decide abandonar a profissão do pai e entra para o seminário com o objetivo de sair de casa, estudar de graça e desistir de ser padre ao término do curso, já que ele não acredita ter o perfil para ser padre. 

Ao final do curso quando Michael pensa em desistir, recebe a proposta de um padre (Toby Jones) para fazer um novo curso rápido em Roma, onde aprenderá a ser exorcista. Michael aceita e em Roma conhecerá o padre Lucas (Anthony Hopkins), especialista em exorcismos, fato que mudará completamente suas crenças. 

O ponto principal do longa é misturar bem o clima de suspense com diálogos afiados, tanto nos debates entre o cético jovem e os padres exorcistas vividos por Ciaran Hinds e Anthony Hopkins, assim como nos embates com o diabo nas sessões de exorcismo. 

Outro acerto é não se entregar soluções fáceis através apenas de efeitos especiais ou alucinações exageradas, o filme se mantém pelo clima de confronto entre o bem e o mal criado pelo roteiro. 

O ponto fraco é a atuação do desconhecido e inexpressivo Colin O’Donoghue, mas isso acaba sendo compensado pela ótima interpretação de Anthony Hopkins.

Como curiosidade, o jornalista Matt Baglio que escreveu o livro é homem e por algum motivo mudaram o sexo do personagem no filme que acabou nas mãos da brasileira Alice Braga.


5 comentários:

Celo Silva disse...

tb gostei desse filme, achei as cenas de possessão otimas, mas muita gente criticou, td bem q a atuação de Hopkins é caricata, mas qts de filmes considerados bons não são?

O Narrador Subjectivo disse...

Parece ser um bom filme de terror, fiquei intrigado quando saiu mas infelizmente não o pude ver no cinema.

Amanda Aouad disse...

O filme tem bons momentos, mas achei que o tema se desgastou um pouco e ele acabou repetindo muita coisa do já visto em relação a exorcismos. Mas, não deixa de ter seu valor, principalmente por Anthony Hopkins.

bjs

alan raspante disse...

Estou pra ver, mas sempre acabo adiando...

Hugo disse...

Celo - Gostei da interpretação de Hopkins, ele pareceu bem a vontade e que está se divertindo com o papel.

Narrador - Sê você gosta do gênero, é uma boa pedida.

Amanda - Realmente é um tema batido, mas pelo roteiro colocar a questão da disputa entre religião e ceticismo, o filme ficou interessante.

Alan - Procure assistir.

Abraço a todos