quarta-feira, 12 de outubro de 2011

A Intérprete & Sentinela


A Intérprete (The Interpreter, EUA, 2005) – Nota 7
Direção – Sydney Pollack
Elenco – Nicole Kidman, Sean Penn, Catherine Keener, Jesper Christensen, Yvan Attal, Earl Cameron, George Harris, Michael Wright, Clyde Kusatsu, Hugo Speer, Byron Utley, Robert Clohessy, Terry Serpico, John Knox, David Zayas, Sydney Pollack.

Filmado em grande parte dentro do prédio da ONU em Nova Iorque, o filme tem como personagem principal a tradutora Silvia Broome (Nicole Kidman) que em uma noite volta ao local e por acaso ouve uma ameaça de morte falada em um dialeto africano, que por sinal ela entende por ter nascido no fictício país de Matoba. Silvia resolve levar o que ouviu as autoridades e ganha proteção de dois agentes do FBI (Sean Penn e Catherine Keener), que no início não acreditam no que ela denunciou, além de outros fatos que virão à tona durante a investigação. 

O tema é interessante e atual, fala sobre terrorismo e ditadura na África, porém o excesso de coincidências do roteiro diminui a força da trama. Além do acaso logo no início quando a personagem de Kidman ouve a ameaça, em seguida surgem vários outros fatos que amarram forçadamente a história, além é claro da fragilidade da segurança que é mostrada no prédio da ONU. Como curiosidade, este foi o último longa dirigido por Sydney Pollack.  

Sentinela (The Sentinel, EUA, 2006) – Nota 7
Direção – Clark Johnson
Elenco – Michael Douglas, Kiefer Sutherland, Eva Longoria, Kim Basinger, Martin Donovan, Ritchie Coster, Blair Brown, David Rasche, Paul Calderon, Clark Johnson.

O veterano agente do serviço secreto americano Pete Garrison (Michael Douglas) está tendo um caso com a primeira-dama (Kim Basinger) e pensa estar escondendo bem o romance, porém ele recebe fotos e começa ser chantageado. Ao mesmo tempo um outro agente (vivido pelo diretor Clark Johnson) é assassinado e Pete se torna o principal suspeito na investigação comandada pelo seu ex-amigo David Breckinridge (Kiefer Sutherland). 

Apesar de não ter surpresas, o roteiro é bem amarrado, inclusive tendo uma conspiração para assassinar o presidente (David Rasche) como um dos pontos principais e algumas cenas de ação simples e competentes. É um bom passatempo principalmente pelo elenco, que tem ainda as belas Kim Basinger e Eva Longoria.


2 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Um thriller clássico... Muito interessante (como tudo o que Pollack fez).

O Falcão Maltês

Hugo disse...

Antonio - Mesmo sendo bem feito, está abaixo dos outros trabalhos de Pollack.

Abraço