domingo, 25 de setembro de 2011

O Amor Custa Caro

O Amor Custa Caro (Intolerable Cruelty, EUA, 2003) – Nota 6,5
Direção – Joel & Ethan Cohen
Elenco – George Clooney, Catherine Zeta Jones, Geoffrey Rush, Cedric the Entertainer, Edward Herrmann, Paul Adelstein, Richard Jenkins, Billy Bob Thornton, Julia Duffy, Stacey Travis.

Miles Massey (George Clooney) é um advogado canastrão especialista em divórcios, que tem a fama de enriquecer seus clientes, deixando o ex-marido ou ex-esposa na miséria. Quando a bela e esperta Marylin Rexroth (Catherine Zeta Jones) processa seu marido (Edward Herrmann) que foi filmado com a amante pelo detetive Gus Petch (Cedric the Entertainer), Miles acaba contratado para defender o sujeito e consegue salvar a situação, despertando a ira em Marylin, que cria um plano para se vingar. 

Com certeza este é o filme mais fraco dos irmãos Cohen, que tentam fazer graça exagerando nas piadas sobre o famoso acordo pré-nupcial, documento comum no casamento entre pessoas ricas nos Estados Unidos, que o utilizam para defender seus bens e se for possível ainda tomar o que puder do parceiro. 

Como de hábito nas produções dos irmãos, temos os personagens incomuns, porém alguns são mal aproveitados, como Geoffrey Rush e Cedric the Entertainer que poderiam ter um espaço maior. Além disso, o roteiro se torna previsível no decorrer da trama, inclusive com um final certinho demais, bem diferente dos outros trabalhos dos irmãos Cohen. 


4 comentários:

! Marcelo Cândido ! disse...

Todo comercial esse filme
!

Celo Silva disse...

gosto desse filme,acho leve e divertido, uma obra despretensiosa dos irmãos Cohen.

Fábio Henrique Carmo disse...

Acho esse trabalho dos Coen bastante injustiçado. É muito divertido. Interessante que muita gente não reclamou do bastante comercial "Bravura Indômita" e reclama desse aqui.

Hugo disse...

Marcelo - O problema não é este, poderia ser comercial e interessante. Eu não gostei do roteiro.

Celo - Eu esperava mais.

Fábio - Ainda não assisti "Bravura Indômita" para ter uma opinião.
Eu não me preocupo se o filme é comercial, o que me desagradou neste trabalho foi o roteiro previsível. Na metade do filme já dava para imaginar o final, o que não é comum no trabalho dos irmãos Cohen.

Abraço a todos