terça-feira, 6 de setembro de 2011

Abaixo de Zero & Informers - Geração Perdida



Nesta postagem escrevo sobre dois filmes produzidos com vinte anos de diferença, porém baseados em livros do mesmo escritor, Bret Easton Ellis que também assina os roteiros.

Abaixo de Zero (Less Than Zero, EUA, 1987) – Nota 6,5
Direção – Marek Kanievska
Elenco – Andrew McCarthy, Robert Downey Jr, Jami Gertz, James Spader, Tony Bill, Nicholas Pryor, Donna Mitchell., Michael Bowen.

Este longa foi a primeira adaptação de um livro de Bret Easton Ellis para o cinema. O escritor que melhor retratou a chamada “Geração X” (jovens ambiciosos nos anos oitenta), conta aqui a história de três jovens amigos: Julian (Robert Downey) é rico mas se considera completamente infeliz, sua namorada Blair (Jami Gertz) e Clay (Andrew McCarthy), que vivem num mundo de excessos com drogas e sexo. 

Ellis retrata com perfeição a juventude da época na questão da ambição e por conseqüência da angústia que se reflete na busca desenfreada por prazer e dinheiro. O filme em si é apenas razoável, tendo como destaque a interpretação de Downey Jr, sendo quase uma premonição do que aconteceria com ele na vida real. Destaque ainda para o papel de James Spader como um jovem milionário sem escrúpulos. 

Informers – Geração Perdida (The Informers, EUA / Alemanha, 2008) – Nota 5
Direção – Gregor Jordan
Elenco – Billy Bob Thornton, Kim Basinger, Mickey Rourke, Winona Ryder, Jon Foster, Brad Renfro, Austin Nichols, Amber Heard, Lou Taylor Pucci, Chris Isaak, Mel Raido, Rhys Ifans, Suzanne Ford, Angela Sarafyan.

O diretor australiano Gregor Jordan erra feio ao dirigir este longa baseado num livro de Bret Easton Ellis, que por sinal escreveu também o roteiro que deixa a desejar. Ellis é especialista em livros sobre os excessos dos anos oitenta, onde sexo, drogas e dinheiro são os principais temas, vide adaptações para o cinema como “Psicopata Americano” e “Abaixo de Zero”. 

Aqui todos estes elementos aparecem novamente, a história se passa em 1983 e tem vários personagens que se cruzam, mas não convence. Não existe um protagonista, quem mais chega perto disso é o personagem Graham (Jon Foster), filho de um casal separado, onde o pai (Billy Bob Thornton) é mulherengo e a esposa (Kim Basinger) viciada em remédios. Graham é bissexual e vive rodeado de amigos que abusam das drogas e do sexo fácil. O porteiro do edifício onde ele mora (Brad Renfro) se envolve num crime com seu tio ex-presidiário (Mickey Rourke).Temos ainda a relação vazia entre pai e filho (o cantor Chris Isaak e Lou Taylor Pucci), além de um cantor de rock viciado em drogas (Mel Raido). 

Essa fauna de personagens complicados é muito mal explorada, alguns como Rhys Ifans e Wynona Ryder tem papéis ridículos, praticamente sem diálogos. O final aberto talvez pretenda chocar, mas deixa apenas o espectador pensado “e aí?”. 

A curiosidade é ver no  mesmo filme depois de mais de vinte o anos, Mickey Rourke e Kim Basinger o casal de “Nove e Meia Semanas de Amor",  porém são personagens que não se cruzam durante a história. 

O detalhe triste é que este foi o último trabalho de Brad Renfro que faleceu no início de 2008 e o filme acaba sendo dedicado a ele, pois foi lançado posteriormente. O estranho é perceber que Renfro estava quase irreconhecível, bem mais gordo e com vários tiques que deixam a impressão de que ele já não estava normal quando filmou as cenas. Um pena, era um ator jovem e talentoso que se foi cedo demais. 


4 comentários:

Thomás R. Boeira disse...

Valeu pelo comentário lá no blog, Hugo!

Destes que tu falou na postagem vi apenas Abaixo de Zero. Sou fã do Robert Downey Jr. e comprei o filme ano passado. Assisti e gostei bastante, principalmente da atuação de Downey Jr.

Como você disse, é quase uma premonição do que viria a acontecer com ele na vida real. Li em um lugar que ele enterrou as roupas do personagem no quintal de casa.

Abraço,
Thomás

bruno knott disse...

Não conheço os trabalhos do escritor Bret Easton Ellis, mas a julgar pelos seus comentários e notas, ele não convence muito no cinema...

Este filme Informes tem mesmo um elenco interessante, mas parece que faltou muita coisa para ele se transformar em um filme bom.

Pena o Brad Renfro ter morrido tão cedo. Realmente era um ator que tinha talento, pelo menos era essa sensação que eu tive quando vi O Aprendiz.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Todas as adaptações cinematográficas baseadas nesse escritor são muito ruins, Hugo. Mas ele merece,é um escritor superficial.

Cumprimentos cinéfilos!

O Falcão Maltês

Hugo disse...

Thomás - Ainda bem que Downey Jr conseguiu se recuperar, pois talento ele tem de sobra.

Bruno - Infelizmente são filmes que não convencem, apesar de "Abaixo de Zero" ainda ser razoável.

Antonio - Não li as obras de Ellis para ter uma opinião, mas mesmo assim acredito que os filmes poderiam ser melhores.

Abraço