sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Loucademia de Polícia

Nesta semana faleceu o ator Bubba Smith, um ex-jogador de futebol americano que se tornou ator, ficando conhecido pelo trabalho na série de filmes "Loucademia de Polícia".

Nesta postagem escrevo sobre cada filme da série, que mesmo não sendo um grande cinema, divertiu muita gente nos anos oitenta, principalmente nos seus primeiros dois ou três filmes. O restante são apenas caça-niqueis.

Loucademia de Polícia (Police Academy, EUA, 1984) – Nota 7
Direção – Hugh Wilson
Elenco – Steve Guttenberg, Bubba Smith, G. W. Bailey, Michael Winslow, Kim Cattrall, David Graf, Donovan Scott, Leslie Easterbrook, George Gaynes, Bruce Mahler.

Quando a criminalidade aumenta, o prefeito assina uma lei autorizando a polícia a contratar recrutas voluntários, sem grandes exigências. Como conseqüência, todo o tipo de figura estranha procura o emprego, entre eles o grandalhão Hightower (Bubba Smith) e a bonitona Karen Thompson (Kim Cattrall muitos anos antes de “Sex and the City”) entre diversos outros. Um destes recrutas é Carey Mahoney (Steve Guttenberg), um delinqüente que é obrigado a se tornar policial para não ser preso e se torna o grande inimigo do Tenente Harris (G. W. Bailey) que tenta a toda custo fazer os recrutas desistirem. 

O sucesso desta comédia gerou outros seis filmes e ainda uma série de tv. É um humor típico dos anos oitenta, com personagens caricatos em situações de pastelão. O destaque é a inacreditável quantidade de sons produzidos por Michael Winslow, o recruta Larvell Jones. É com certeza o melhor filme da série.

Loucademia de Polícia 2 – Primeria Missão (Police Academy 2: Their First Assignment, EUA, 1985) – Nota 6,5
Direção – Jerry Paris
Elenco – Steve Guttenberg, Bubba Smith, Michael Winslow, David Graf, Art Metrano, George Gaynes, Tim Kazurinsky, Bobcat Goldthwaith, Marion Ramsey, Colleen Camp, Howard Hesseman.

Um bando de desajustados liderados por Zed (Bobcat Goldthwaith) dá início a uma onda de crimes na cidade e para detê-los a polícia entra em ação com os recrutas formados no filme anterior. Novamente temos as armações de Mahoney (Steve Guttenberg), a força de Hightower (Bubba Smith) e os sons de Jones (Michael Winslow), com uma maior participação do policial Tackleberry (David Graf), um fanático por armas, além da primeira participação da atrapalhada Laverne Hooks (Marion Ramsey). 

A novidade fica por conta da participação do estranho comediante Bobcat Goldwaith, que fala gritando com um voz rouca e esquisita, além de um novo vilão, o Comandante Mauser (Art Metrano). Na época ainda foi engraçado, pois era apenas o segundo filme.

Loucademia de Polícia 3 – De Volta ao Treinamento (Police Academy 3: Back in Training, EUA, 1986) – Nota 6
Direção – Jerry Paris
Elenco – Steve Guttenberg, Bubba Smith, Michale Winslow, David Graf, Bobcat Goldwaith, Marion Ramsey, Leslie Easterbook, Art Metrano, Tim Kazurinsky, Bruce Mahler.

Após as confusões do filme anterior, agora a cidade tem duas academias de polícia, uma do Comandante Mauser (Art Metrano) e outra do Comandante Lassard (George Gaynes). A divisão causa uma disputa cheia de trapaças para ver qual academia será mantida pelo prefeito. 

A novidade aqui é a volta da Leslie Easterbrook como a policial gostosona. Este longa produzido quase que simultâneo com o anterior, foi o último dirigido por Jerry Paris, veterano diretor de seriados de tv que morreria no começo de 1986.

Loucademia de Polícia 4 – O Cidadão se Defende  (Police Academy 4: Citizens on Patrol, EUA, 1987) – Nota 5
Direção – Jim Drake
Elenco – Steve Guttenberg, Bubba  Smith, Michael Winslow, G. W. Bailey, David Graf, Sharon Stone, Bobcat Goldwaith, Tim Kazurinsky, Leslie Easterbrook, Marion Ramsey, George Gaynes, Lance Kinsey.

Nesta quarta parte a academia do Comandante Lassard (George Gaynes) abre as portas para os civis, que podem se alistar como policiais voluntários e vários sujeitos estranhos se apresentam. 

Com uma história parecida com o original, inclusive com a volta do Tenente Harris (G. W. Bailey) que fará de tudo para atrapalhar os novos recrutas, a série começa a perder a força em virtude dos filmes feitos em sequência. Até mesmo o ator principal Steve Guttenberg desiste e este é seu último filme da série. 

As curiosidades aqui são ver o bandidão Zed (Bobcat Goldwaith) se tornar policial e o par romântico de Steve Guttenberg ser Sharon Stone, que faz uma das novas recrutas.

Loucademia de Polícia 5 – Missão Miami Beach (Police Academy 5: Assignment: Miami Beach, EUA, 1988) – Nota 4
Direção – Alan Myerson
Elenco – Bubba Smith, David Graf, Michael Winslow, G. W. Bailey, Leslie Easterbrook, Marion Ramsey, Janet Jones, Lance Kinsey, Matt McCoy, George Gaynes, Rene Auberjonois, James Hampton.

Aqui todo o desgaste da série fica evidente, desde a saída de Steve Guttenberg, passando pelo roteiro que muda o local da ação e até as piadas repetidas. A história aqui se passa em Miami Beach, onde o Comandante Lassard (George Gaynes) que está aposentado, irá receber um medalha da polícia, mas por engano ele fica com algumas jóias roubadas e acaba sendo seqüestrado. 

Este é o ponto de partida para os recrutas entrarem em ação para salvar o Comandante. Tentando preencher a lacuna de um galã, os produtores inventaram ainda o personagem do Sargento Nick Lassard, filho do Comandante e interpretado pelo canastrão Matt McCoy. 

Loucademia de Polícia 6 – Cidade em Estado de Sítio (Police Academy 6: City Under Siege, EUA, 1989) – Nota 4
Direção –  Jim Drake
Elenco – Bubba Smith, David Graf, Michael Winslow, G. W. Bailey, Leslie Easterbrook, Marion Ramsey, Lance Kinsey, Matt McCoy, George Gaynes, Bruce Mahler, Kenneth Mars, Gerrit Graham.

Esta sequência lembra um pouco o segundo filme, com novamente a cidade sendo atacada por bandidos, desta vez sendo um grupo criminoso que assalta bancos e joalherias. O Comandante Lassard (George Gaynes) lidera seus recrutas malucos para descobrir quem é o líder destes crimes. 

O filme tinha tudo para ser o final da série, que não apresentava nada de novo e o nível dos longas apenas piorava, mesmo assim ainda foi produzido um sétimo filme cinco anos depois. Neste último trabalho, nem mesmo Bubba Smith participou.

Loucademia de Polícia – Missão em Moscou (Police Academy: Mission To Moscow, EUA, 1994) – Nota 3
Direção – Alan Metter
Elenco – George Gaynes, Michael Winslow, David Graf, Leslie Easterbrook, G. W. Bailey, Christopher Lee, Charlie Schlatter, Ron Pearlman, Claire Forlani.

Com certeza este é o pior e mais absurdo filme da série. A história se passa em Moscou, onde um chefão da máfia (Ron Pearlman) descobriu um meio de acessar todos os computadores do mundo e precisa ser detido. Para isso os russos pedem ajuda a polícia americana que envia o Comandante Lassard (George Gaynes) e seus recrutas para prender o sujeito. 

Não sei se os produtores pensaram em uma homenagem ou em reativar a série, mas não funciona para caso algum. Até mesmo sem Bubba Smith no elenco, foi necessário dar o papel principal ao veterano George Gaynes (na época com 77 anos e ainda vivo hoje aos 93) para tentar segurar o filme com seu atrapalhado personagem. As curiosidades são as participações de Ron Pearlman e de uma jovem Claire Forlani.

4 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Olá, Hugo, venha participar no meu blog de um despretensioso teste de conhecimentos cinematográficos. Começo com NICHOLAS RAY (Juventude Transviada). O vencedor leva DVDs clássicos.
Abração,

O Falcão Maltês

Rodrigo Mendes disse...

Só o primeiro teve graça....e olha que a série teve fôlego. Todo Mundo em Pânico sofreu das mesmas estrofes sem graça. Acho que Corra Que A Polícia Vem Aí é a única exceção.

Abs.
Rodrigo

Hugo disse...

Antonio - Obrigado pelo convite, irei participar.

Rodrigo - Muitas comédias que se transformam em séries de filmes sofrem deste mesmo mal. Você citou bem "Corra que a Polícia Ven Aí", que se mostrou engraçada do começo ao fim.

Abraço

Amanda Aouad disse...

Esse missão Moscou eu nem assisti, o sexto já foi exagero suficiente. O quinto em Miami não é tão ruim, mas já demonstra desgaste mesmo. Mas, o 4 não acho ruim, talvez porque tenha sido o primeiro que vi no cinema, lembro que me diverti. Mas, o melhor é o primeiro, sem dúvidas.

bjs