sexta-feira, 27 de maio de 2011

A Jornada de James para Jerusalém


A Jornada de James Para Jerusalém (Massa'ot James Be'eretz Hakodesh, Israel, 2003) – Nota 7,5
Direção – Ra'anan Alexandrowicz
Elenco – Siyabonga Melongisi Shiba, Salim Dau, Arieh Elias.

O jovem James (Siyabonga Melongisi Shiba) é o escolhido de um pequeno povoado na África da Sul para se tornar pastor e para isso terá de viajar a Israel e conhecer Jerusalém como peregrinação. Assim que o rapaz chega ao aeroporto em Tel Aviv, é preso e acusado de entrar no país para trabalhar ilegalmente. Sendo ingênuo, ele tenta argumentar que esta aí para conhecer Jerusalém, mas acaba não sendo ouvido. 

Na cadeia ele recebe uma proposta de Shimi (Salim Dau), que paga propina aos policiais para libertar imigrantes ilegais que aceitem trabalhar em sua empresa de limpeza. James aceita a proposta e diz claramente que seu intuito e viajar para Jerusalém, porém aos poucos ele vai conhecendo como funciona a sociedade israelense e caindo nas tentações de ganhar dinheiro e de aproveitar a vida. 

Este diferente longa toca em temas atuais como imigração, ganância e corrupção, mas não é pesado, a jornada do jovem James é contada de modo leve e até engraçada em alguns momentos, principalmente na relação que ele cria como o idoso Sallah (Arieh Elias), pai de seu patrão Shimi, a quem ele precisa acompanhar diariamente. O idoso é um sujeito ranzinza que mesmo se apegando ao jovem, sempre deixa claro que ele é o empregado, o que resulta em bons diálogos entre personagens de pensamentos e culturas tão diferentes. 

Como curiosidade, o filme passou na época pela Mostra de Cinema de SP e fez algum sucesso pelo mundo, porém o diretor israelense Alexandrowicz não seguiu carreira.   

4 comentários:

Amanda Aouad disse...

Tá aí um cinema que gostaria de conhecer mais. E pena que em Salvador é ainda mais raro chegar algum.

bjs

Gabriel disse...

Se para chegar em Salvador é raro, como a Amanda disse; chegar em Brasília, que só agora conseguiu abrir uma ou duas salas para o circuito independente ou alternativo, é impossível. Mas vou procurar para baixar, parece ser interessante.
Abraços.

M. disse...

Preciso mesmo ver este filme! Ótimo texto. Um abraço e bom fim de semana!

Hugo disse...

Amanda, Gabriel e Márcia - Aqui em SP tb as salas para circuito independente são poucas, infelizmente.

Eu assisti este filme na TV Cultura que de tempos em tempos cria um sessão de filmes da Mostra de Cinema de SP.

Abraço