segunda-feira, 25 de abril de 2011

Tropa de Elite 2


Tropa de Elite 2 (Brasil, 2010) – Nota 9
Direção – José Padilha
Elenco – Wagner Moura, Irandhir Santos, Maria Ribeiro, André Ramiro, Milhem Cortaz, Sandro Rocha, André Mattos, Tainá Muller, Pedro Van Held, Seu Jorge, Emilio Orciollo Neto.

A sequência do sucesso do filme de 2007 muda um pouco o foco. No longa original o principal era a batalha entre o BOPE liderado pelo Capitão Nascimento (Wagner Moura) e os traficantes dos morros cariocas, porém aqui o roteiro se aprofunda na relação entre bandidos, policiais e políticos, além de um crítica forte as organizações de direitos humanos. 

O longa começa com um cena importante que será desvendada apenas próximo ao final da história que passa a ser narrada em flashback pelo agora Coronel Nascimento, voltando quatro anos antes desta situação, quando uma rebelião no presídio de Bangu 1 liderada por Beirada (Seu Jorge) termina em diversas mortes e o Coronel Nascimento acaba afastado do BOPE, porém ganha um cargo como Sub-Secretário de Segurança do Rio de Janeiro. 

Ao mesmo tempo o Capitão André Matias (André Ramiro) serve de bode expiatório, sendo expulso do BOPE e obrigado a voltar ser polícial militar sob o comando do corrupto e fraco Capitão Fábio (Milhem Cortaz), que na realidade é um boneco na mão do subalterno Major Rocha (Sandro Rocha), chefe de uma milícia ligada a um deputado (André Matos) e aos próprios Secretário de Segurança e o Governador do Estado. 

No início é citado que o roteiro é uma ficção, mas fica claro que os problemas e as alianças mostradas aqui estão muito próximos da realidade, o que faz com que o personagem do Coronel Nascimento tenha de lutar de uma outra forma, usando mais a inteligência do que a força, fato que fortalece a proposta do filme. 

O roteiro volta a focar os problemas na vida particular do Capitão Nascimento e vai fundo ao mostrar o tamanho da corrupção no país, em especial no Rio de Janeiro e suas conseqüências, deixando uma clara mensagem de que vivemos numa situação muito difícil de ser modificada.

13 comentários:

Amanda Aouad disse...

A forma como Padrilha utilizou o abordado no primeiro filme e ampliou a discussão é muito boa. Gosto bastante do filme.

bjs

O Projeccionista disse...

Gostei bastante desta sequela, apesar de preferir o original. A forma como Padilha coloca o dedo na ferida, seja para mostrar a corrupção nas ruas como nos corredores do poder, está muito bem conseguida.

Rodrigo disse...

Excelente filme. Um dos melhores do ano passado. Relevante, atual e com um Moura de primeira. Abraços.

K disse...

Um excelente filme... mostrando como é podre a política brasileira.

meu blog: blogtvmovies.blogspot.com

Gabriel disse...

Eu não esperava nada desse, porque não tinha gostado do primeiro, mas não me arrependi de modo algum de ter visto - até duas vezes. Realmente, um dos grandes filmes do ano passado e ainda nacional, incrível mesmo.
Abraços.

! Marcelo Cândido ! disse...

Vibrei com esse filme, acho ele mais eficiente que o primeiro que ficou "popular" demais...

!!!

Alan Raspante disse...

Achei bem melhor que o primero filme. Muito bom!

B-Cine disse...

Quando anunciaram o Tropa 2 eu fiquei desconfiado.Pensei que iria ser apenas um caça nique seguindo o raio do primeiro. Mas confio no talento de Jose Padilha e de toda sua equipe. E eis que lançaram um tão bom quanto o primeiro. Sinceramente esse vai mais longe na crítica. Um tapa na cara de todos nós. Um filme brasileiro pra ficar na história.

Rafael W. disse...

O filme brasileiro da minha vida. Completamente perfeito.

http://cinelupinha.blogspot.com/

Ricardo Morgan disse...

Sensacional esse filme! É diferente do primeiro e muito mais intrigante!

Abraço

Hugo disse...

A todos - O roteiro é superior ao filme original, que era mais voltado para ação e violência. Aqui a discussão ampliou horizontes e resultou num filme melhor acabado, sendo tirar o mérito do ótimo original.

Abraço

Tiago Britto disse...

ainda acho que é nota 10 hehehee

Silvia Freitas disse...

O filme é muito bom, assim como o primeiro. O pior é que a corrupção que vemos é bem o que acontece mesmo, infelizmente.