sábado, 30 de abril de 2011

Tróia


Tróia (Troy, EUA / Malta / Inglaterra, 2004) – Nota 7,5
Direção – Wolfgang Petersen
Elenco – Brad Pitt, Eric Bana, Orlando Bloom, Diane Kruger, Brian Cox, Sean Bean, Brendan Gleeson, Peter O’Toole, Saffron Burrows, Garrett Hedlund, Julie Christie, Rose Byrne, Tyler Mane, Julian Glover, Nathan Jones, Nigel Terry.

Na Grécia Antiga, o jovem príncipe Páris (Orlando Bloom) se apaixona por Helena (a bela Diane Kruger), casada com Menelau (Brendan Gleeson), o rei de Esparta. Páris foge com a rainha para Tróia, cidade cercada por uma muralha comandada por seu pai, o justo Rei Príamo (Peter O’Toole). Menelau vê a fuga de sua esposa como uma desonra e exige de seu irmão, o Rei de Micenas Agamenon (Brian Cox) que traga a jovem de volta ou declare guerra à Tróia. Como Agamenon também tem o interesse em dominar Tróia, ele utiliza a recusa de Páris em devolver a rainha para declarar a guerra. Do lado de Tróia, o Rei Príamo acredita na força do guerreiro Heitor (Eric Bana) para defender a cidade, mas os dois lados desejam a ajuda do lendário Achilles (Brad Pitt), que não tem lealdade a ninguém e luta para apenas para sua própria glória. 

Esta adaptação do poema de Homero sobre a Guerra de Tróia é uma superprodução competente, recheada de cenas de batalhas bem filmadas e realçadas em computador, tendo como outro ponto forte os ótimos coadjuvantes britânicos. Brian Cox, Brendan Glesson e Peter O’Toole estão perfeitos como os governantes, cada um defende seus interesses. Vale destacar ainda a beleza de Diane Kruger e a boa interpretação de Brad Pitt. No geral é um outro bom trabalho do competente diretor alemão Wolfgang Petersen (“O Barco – Inferno no Mar”, “Mar em Fúria” e “História Sem Fim”).

11 comentários:

Roberto Simões disse...

Não é tão mau como o pintam - apesar da versão alternativa à ILÍADA, de Homero - mas tão-pouco escapa à sua artificialidade e superficialidade.

3*

Roberto Simões
CINEROAD

Jack, The Ripper disse...

Achei legal o filme, apesar de não contae com uma das melhores interpretações de Brad Pitt, o mesmo se saiu bem no trabalho.

Amanda Aouad disse...

É, as lutas são boas, mas discordo quando fala de uma boa interpretação de Brad Pitt, adoro o ator, mas, as vezes, parece que ele faz o filme com má vontade e aqui é um belo exemplo disso.

bjs

Rodrigo disse...

Diverte, mas pretende ser algo maior do que é na verdade. Abraços.

Rafael W. disse...

Apenas um bom filme.

http://cinelupinha.blogspot.com/

K disse...

Um bom filme, que garante uma boa diversão....
blogtvmovies.blogspot.com

Alan Raspante disse...

Nunca me interessei em conferir este filme.

Ricardo Morgan disse...

Gostei, apesar da figura de Brad Pitt não me convencer nem um pouco hehe
Um abraço

Hugo disse...

A todos - Deu para perceber que ninguém gostou da atuação de Brad Pitt, mas o filme em geral é bem feito e vale uma espiada para quem gosta do gênero.

Abraço

Natalia Xavier disse...

Acho ele meio fraco, principalmente por pintar Aquiles como um galã heroizinho... Mas, filmes epicos quase sempre cativam ne?

Abs!

Hugo disse...

Natália - Eu gosto do gênero, por isso não achei este filme ruim.