sexta-feira, 15 de abril de 2011

Negócio Arriscado & Namoros Eletrônicos


Negócio Arriscado (Risky Business, EUA, 1983) – Nota 6,5
Direção – Paul Brickman
Elenco – Tom Cruise, Rebecca DeMornay, Joe Pantoliano, Richard Masur, Curtis Armstrong, Bronson Pinchot, Nicholas Pryor, Raphael Sbarge.

O adolescente Joel Goodsen (Tom Cruise) é filho único de um casal que o protege em demasia. Quando os pais viajam, Joel é pressionado por amigos para aproveitar e acaba contratando uma garota de programa (Rebecca De Mornay). Após a noitada, sem ter recebido o dinheiro prometido, a garota some com um objeto de valor e Joel resolve ir atrás, acabando por entrar em conflito com o cafetão da moça (Joe Pantoliano de “A Familia Soprano”). Como única saída para reaver o objeto, Joel abre sua casa para a moça e suas colegas de trabalho atenderem clientes, com ele recebendo um porcentagem dos programas. 

Este longa foi o primeiro sucesso de Tom Cruise como protagonista e por isso é cultuado por muita gente, mas no geral é um filme mediano, com algumas cenas interessantes e principalmente para as mulheres a cena em que ele apenas de cueca, camisa e meias dubla o clássico “Old Tim Rock & Roll”. Em comparação com o similiar “Curtindo a Vida Adoidado” estrelado por Matthew Broderick três anos depois, “Negócio Arriscado” perde e muito, inclusive no talento do protagonista, com Broderick dando um show, provavelmente no melhor papel de sua carreira.


Namoros Eletrônicos (The Rachel Papers, Inglaterra, 1989) – Nota 7
Direção – Damian Harris
Elenco – Dexter Fletcher, Ione Skye, Jonathan Pryce, James Spader, Bill Paterson, Lesley Sharp, Michael Gambon, Jared Harris, Aubrey Morris.

O jovem Charles (Dexter Fletcher) é um brilhante estudante que utiliza um programa de computador para conquistar mulheres. O programa compila dados e indica qual a melhor forma de conquista o certo tipo de garota. Quando Charles conheça Rachel (Ione Skye), uma garota rica, ele logo se apaixona e percebe que seu programa não funciona neste caso, o que o deixa obsessivo em conquistar a jovem. 

Este simpático longa tem como curiosidade o uso do computador pessoal antes dele se tornar algo comum, quase como um personagem e tem na química entre o casal principal outro destaque. O inglês Dexter Fletcher (“Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes”) copia no bom sentido o estilo de Matthew Broderick em “Curtindo a Vida Adoidado”, falando direto para câmera e narrando toda a sua jornada em busca da garota escolhida, que também é bem interpretrada pela bela Ione Skye. 

O longa é dirigido pelo filho do grande Richard Harris (“Juramento de Vingança”, “Gladiador”), Damian Harris que depois foi responsável por suspenses como “O Engano” e “Má Companhia”. Este trabalho também marca a estréia no cinema de Jared Harris, irmão de Damian e filho de Richard, hoje conhecido por papéis em séries como “The Richies” e “Mad Men”. 

5 comentários:

Jack, The Ripper disse...

Sempre quis ver esse "Negócio Arriscado", mas mais por curiosidade mesmo.

Celo Silva disse...

cara, sou super fã de Negocio Arriscado. A Rebecca de Mornay está uma delicia nesse filme e convenhamos, quem não queria tirar umas férias dos pais, sozinho em casa na adolescencia?
Vlw

Hugo disse...

Jack - Só vale pela curiosidade.

Celo - Na época Rebecca de Mornay fez sucesso e depois estrelou alguns suspenses, mas nos últimos anos sumiu.

Abraço

Rodrigo disse...

Dois filmes que não me chamam a atenção. O que eu quis ver quando li seu post foi Curtindo a Vida Adoidado. Esse sim um erro na minha carreita cinematográfica. Abraços.

Hugo disse...

Rodrigo - Curtindo a Vida Adoidado é obrigatório.

Abraço