quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Por um Fio & Emboscada



Escrevo sobre dois filmes com temas semelhantes, onde uma pessoa não muito honesta ao atender o telefone no meio da rua é ameaçada e fica a sob mira de um arma de um psicopata. O telefone já foi usado como objeto de ameaça em clássicos como "A Vida Por um Fio" de Anatole Litvak e "Disque M para Matar" de Hitchock, além do recente "Celular - Um Grito de Socorro" e aqui novamente é um instrumento importante nos dois longas citados produzidos em 2002.


Por Um Fio (Phone Boot, EUA, 2002) – Nota 7,5
Direção – Joel Schumacher
Elenco – Colin Farrell, Forest Whitaker, Kiefer Sutherland, Radha Mitchell, Katie Holmes, Paula Jai Parker, Arian Ash, Tia Texada, John Enos III, Richard T. Jones, Keith Nobbs.

O publicitário Stu Shepard (Colin Farrell) é um sujeito desonesto, que trai a esposa (Radha Mitchell) com uma aspirante a atriz (Kaite Holmes). Sua tática para despistar a esposa é utilizar uma cabine telefônica na rua para ligar para a amante, a quem ele diz ser solteiro. Num certo dia, ele fala com a amante e assim que desliga o telefone, este voltar a tocar e Stu atende por instinto, porém na linha está um sujeito que diz ter uma arma apontada para cabine e que irá atirar se ele desligar. 

A situação fica desesperadora quando algumas prostitutas querem usar o telefone e como Stu não deixa, um cafetão tenta invadir a cabine e acaba morto pelo atirador. Todos pensam que o atirador é Stu e a polícia é chamada. A estranha situação fará o Capitão Ed Ramey (Forest Whitaker) ficar desconfiado e tentar descobrir o que realmente está acontecendo. 

Este interessante suspense é um dos acertos da carreira de Joel Schumacher, que prende a atenção e tem bons atores que seguram a trama, sem contar na sinistra voz do atirador feita por Kiefer Sutherland.  

Emboscada (Liberty Stands Still, EUA, 2002) – Nota 6
Direção – Kari Skogland
Elenco – Wesley Snipes, Linda Fiorentino, Oliver Platt, Hart Bochner.

A executiva Liberty Wallace (Linda Fiorentino) está quase em frente a um teatro onde assistirá uma peça e em seguida se encontrará com seu amante, um ator que trabalha na peça, quando recebe uma estranha ligação de um sujeito que diz se chamar Joe (Wesley Snipes). O desconhecido ameaça matá-la com um tiro caso ela desligue. Ela faz isso e o homem acerta um tiro em sua bolsa. As instruções de Joe são para Liberty se algemar num carrinho de hot dog que está cheio de explosivos. Enquanto isso dentro do teatro, o amante de Liberty também está preso a uma bomba. Aos poucos Joe mostrará o que deseja e porquê armou esta emboscada. 

A história é muito parecida com “Por Um Fio”, que Joel Schumacher dirigiu no mesmo ano, porém o roteiro é bem mais confuso e cheio de furos. A motivação de Joe é válida, porém seu plano é completamente sem sentido, o que fica claro no final totalmente sem graça. 

Por escolhas como esta, sem falar na prisão por sonegação de impostos, a carreira de Snipes foi ladeira abaixo.

6 comentários:

Amanda Aouad disse...

É, você falou de Emboscada no post de Enterrado Vivo, ainda não vi, parece interessante. Quanto a Por um fio, gosto bastante do resultado, a tensão dentro da cabine, a forma como o narrador conduz desde o início. Prende mesmo.

bjs

KA disse...

O final de Por um Fio foi bem legal!
Abs

Gema disse...

Tantos que não gostam de Por um fio - cá em PT é Cabine telefónica - mas eu adorei o filme.
Quase todo o filme é passado naquele pedaço de rua e Colin está demais :P
Gostei imenso.
O outro filme ainda não vi.
Beijos

Hugo disse...

Amanda - Por um Fio é um suspense simples e ao mesmo tempo bem realizado.

Ka - Concordo.

Gema - O ponto positivo é fazer o espectador manter o interesse sem mudar a locação e criar suspense ainda.

Abraço a todas

Andreia Mandim disse...

A "Cabine telefónica" em pt não considero um bom filme, mas a verdade é que é quase guilty pleasure porque quando não há grande coisa a fazer e passa nos canais generalistas de cá, eu acabo sempre por rever...o Colin é bom, é um facto, acho que não preciso reforçar a ideia, basta ver in Bruges x)

http://cinemaschallenge.blogspot.com

Hugo disse...

Andreia - Gostei muito de "In Bruges", além de Farrell, Brendan Gleeson e Ralph Fiennes tb estão estão ótimos.

Até mais