sábado, 15 de janeiro de 2011

Além da Vida


Além da Vida (Hereafter, EUA, 2010) – Nota 8
Direção – Clint Eastwood
Elenco – Matt Damon. Cécile de France, Frankie McLaren, George McLaren, Jay Mohr, Thierry Neuvic, Bryce Dallas Howard, Lyndsey Marshal, Steven R. Schirripa, Marthe Keller, Derek Jacobi, Richard Kind.

Clint Eastwood novamente demonstra toda sua sensibilidade para contar três histórias em paralelo que falam de vida após a morte. 

Na Tailândia, a apresentadora de TV, Marie Lelay (Cécile de France) tem um experiência de quase morte durante o tsunami que varreu o país e o fato mudará completamente seu modo de ver a vida. Nos EUA, o vidente George Lonegan (Matt Damon) considera uma maldição seu dom de se comunicar com os mortos e tenta a todo custo esconder o fato de todos, mesmo que seu irmão (Jay Mohr) acredite que George está desperdiçando o poder. Enquanto isso na Inglaterra, os gêmeos Marcus e Jason (Frank e George McLaren) tentam ajudar a mãe viciada (Lyndsey Marshal), mas uma tragédia irá piorar ainda mais a situação. 

Fiquei curioso em saber o que inspirou Eastwood e encontrei na net que ele teria tido uma experiência de quase morte na juventude quando era surfista e há pouco tempo relembrou o fato e se interessou pelo roteiro, que por sinal é assinado pelo ótimo Peter Morgan, responsável por escrever filmes como “A Rainha” e “O Último Rei da Escócia”. 

O bom elenco ajuda a elevar o nível, com Matt Damon interpretando bem o sujeito que não aceita sua condição e a bela suíça Cécile de France conseguindo um merecido bom papel em uma produção internacional, antes ela era conhecida por aqui apenas por seu papel na refilmagem de “A Volta ao Mundo em Oitenta Dias”. O elenco conta também com duas pequenas participações interessantes, a do veterano ator inglês Derek Jacobi como ele próprio e a outrora bela suíça Marthe Keller como uma médica, atriz que nos anos setenta trabalhou em bons filmes americanos como “Maratona da Morte” e “Domingo Negro”. 

Vale destacar ainda a sensacional sequência inicial do tsunami, filmada de modo extremamente real e a menção aos atentando terroristas no metrô de Londres. Fatos reais que foram inseridos no contexto da história e se mostraram escolhas acertadas.

Para finalizar, se o filme fosse brasileiro com certeza diriam que foi produzido para seguir o sucesso de longas como “Chico Xavier” e “Nosso Lar” e com certeza por este motivo fará muito sucesso nos cinemas por aqui.

9 comentários:

Amanda Aouad disse...

Peter Morgan é ótimo mesmo, mas aqui acho que ele escorregou um pouquinho na forma como os três se encontram. No mais, acho um filme emocionante, envolvente e bem realizado. Matt Damon está incrível e fico cada vez mais fã de Clint Eastwood.

bjs

Alan Raspante disse...

Eu preciso conferir este logo Hugo mas acredite se quiser, ainda não chegou em minha cidade...

[]'s fera!

Cristiano Contreiras disse...

Adorei o filme e acho que o tom emocional dele, bem como as atuações do elenco, favorece o bom resultado. Uma pena que só tenha visto por aí, principalmente por parte dos blogueiros, uma recepção fria e negativa.

Sou fã de Eastwood!

abraço

Jenifer Torres disse...

Sempre achei Clint um diretor bastante realista e pé-no-chão e avesso a sentimentalismos baratos. Então, não sei muito bem o que esperar deste filme, mas acho que vou assisti-lo.
Abraços.

Hugo disse...

Amanda - O encontro dos três personagens é uma coincidência um pouco forçada, mas nada que atrapalhe o resultado.

Alan - A distribuição de filmes é complicada, mesmo aqui em SP alguns longas passam voando pelo cinema. O negócio das distribuidoras é lucrar.

Cristiano - Quando o diretor tem o talento de Eastwood, muitos exigem que o cara crie apenas filmes fora de série a acabam reclamando de bons filmes como este.

Jenifer - É um filme sensível, mas que toca no tema da vida após a morte sem exageros.

Abraço a todos

lematinee disse...

Graças a deus que este nao segue a linha de filmes como Nosso Lar ne?

Eu adorei o filme, achei bem interessante.

Abs!

Hugo disse...

Natátia - Mesmo sendo melhor que "Nosso Lar", acredito que irá chamar o público que gostou do filme brasileiro e fazer sucesso por aqui.

Até mais

Tiago Britto disse...

Não gosto muito dos filmes deste estilo, mas por ser o Clint Eastwood eu vou dar um crédito! como é isso de selo? abs!

Hugo disse...

Tiago - Sobre o selo, criei uma postagem posterior explicando.

Abraço