segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Entre os Muros da Escola


Entre os Muros da Escola (Entre Lers Murs, França, 2008) – Nota 8
Direção – Laurent Cantet
Elenco – François Begaudeau, Franck Keita, Rachel Regulier, Esmeralda Ouertani.

Este filme vencedor da Palma de Ouro em Cannes é o retrato do caldeirão étnico de uma escola pública nos arredores de Paris. O roteiro é baseado num livro de François Begaudeau, que mesmo não sendo ator acabou sendo escolhido para interpretar o personagem que criou, o professor François Marin. 

A história se passa durante um ano numa classe onde o professor leciona francês e precisa ter jogo de cintura para lidar com os adolescentes, não só pelos problemas normais da idade, mas também pelas diferenças étnicas entre eles. Na classe temos africanos, alguns de Mali na África Negra, outros marroquinos de origem árabe, misturados com alunos das Antilhas, um chinês e vários franceses da classe baixa. 

São vários os problemas e as situações de conflito durante o ano, desde duas alunas que questionam tudo, passando por um aluno de origem congolesa que não se interessa pelas aulas e que será o centro de um grande problema, chegando na dificuldade de contato do professor com os pais e por fim o sistema educacional francês que entra na discussão. Sem contar a questão punitiva em relação a indisciplina e a organização do local apesar da simplicidade, esta história poderia se passar numa escola do Brasil ou de qualquer outro país. 

A dificuldade do jovem pobre e no caso deste filme do imigrante ou filho deste, é mostrada de modo real, quase como um documentário, ficando claro nos debates acalorados em classe, com alguns alunos questionando o professor por sua origem burguesa e as discussões entre eles mesmos, tendo como exemplo quando alguns alunos citam torcem para as seleções de futebol dos seus países de origem e outros dizem torcer para a França onde vivem.

É um filme que deveria ser obrigatório para todos os cursos de pedagogia, para mostrar a realidade e as dificuldades da profissão de professor.

11 comentários:

renatocinema disse...

Trabalho em escola e gostei mais do filme " A Onda". mas, não posso negar de que para quem é pedagogia pura esse filme é mais do que obrigatório.

Sebo disse...

Concordo plenamente com o seu ponto de vista. É um filme obrigatório e muito bem realizado.

Acho que é o melhor entre relação professor aluno!

ótimo blog,
www.sebosaukerl.blogspot.com

Até mais!

Amanda Aouad disse...

É um belo filme, merece mesmo ser visto por todos ligados a pedagogia. No curso de Ensino Superior que fiz, a professora passou Escritos da Liberdade, outro belo filme sobre ensino.


abraços

Rodrigo Mendes disse...

Grande trabalho de direção. Laurent Cantet faz um filme obrigatório para docentes e discentes.

Abs.
Rodrigo

Rodrigo Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo disse...

Renato - Tb gostei mais de "A Onda", mas este vale como exemplo do que é a vida de um professor.

Sebo - Nos dias atuais é uma relação bem complicada.

Amanda - Este "Escritores da Liberdade" tb está na minha lista para assistir.

Rodrigo - É um trabalho que merece ser conhecido principalmente por quem vive na área de educação.

Abraço a todos

Sebo disse...

obrigado pelo comentário em meu blog e claro, por adc á sua lista de parceiros.

Desde já agradeço!
[]'s

Elton Telles disse...

"Entre os Muros da Escola" é um belo soco no estômago. Acho um filme forte e eficaz, e reitero o que você diz em ser uma atividade obrigatória nas escolas a sua exibição. Salas de aula são campos de batalhas diárias e este filme mostra, sem concessões, as guerras íntimas entre os alunos de culturas diferentes.

O filme se passa entre os muros da escola, mas não é muito diferente se formos analisar como funciona o esquema aqui fora também.


abs!

Hugo disse...

Elton - Você tocou num ponto interessante, estes pequenas disputas mostradas dentro da escola é apenas reflexo da sociedade no dia a dia, infelizmente pelo lado ruim.

Abraço

Clenio disse...

Belo filme, feito com seriedade e maturidade. A sala de aula é um microcosmo da sociedade como um todo - em especial países menos desenvolvidos, onde a desigualdade social é mais acentuada.
Gosto do fato de que tudo se passa "entre os muros da escola", sem desviar a atenção para a vida pessoal do professor, por exemplo.
Um filme para ser visto por qualquer fã de bom cinema.

Abraços
Clênio
www.lennysmind.blogspot.com
www.clenio-umfilmepordia.blogspot.com

Hugo disse...

Clênio - A intenção do diretor foi mostrar a vida apenas dentro da escola e os conflitos gerados pelas diferenças.

Abraço