quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Vampiros de Almas & Invasores de Corpos



Nesta semana o cinema perdeu o ator Kevin McCarthy aos 96 anos. Pouco conhecido da geração atual, ele deixou mais duzentos trabalhos no currículo, tendo como papel mais importante o de protagonista no clássico de ficção dos anos cinquenta "Vampiros de Almas", longa dirigido por Don Siegel. Esta história foi refilmada três vezes, sendo que aqui eu cito outras duas, não vi apenas a mais recente que foi um fracasso estrelado por Nicole Kidman e Daniel Craig.

Vampiros de Almas (Invasion of the Body Snatchers, EUA, 1956) – Nota 8
Direção – Don Siegel
Elenco – Kevin McCarthy, Dana Wynter, Larry Gates, Carolyn Jones.

O dr. Miles Bennell (Kevin McCarthy) após participar de uma conferência de médicos, volta para sua cidade e percebe que muitas pessoas estão diferentes, não na aparência, mas sim nas atitudes. Desconfiado, ele começa a investigar e descobre que as pessoas estão sendo trocadas por cópias alienígenas, que tomam a forma humana com o intuito de dominar o planeta. 

Este filme hoje é um clássico da ficção, que gerou uma interpretação política da história em virtude de ter sido feito na época do Macarthismo, quando liderado pelo senador Joseph McCarthy, o governo americano perseguiu todos os suspeitos de serem comunistas, inclusive atrapalhando a carreira de muitas artistas. Desta forma a invasão alienígena pode ser vista com uma parábola ao medo de uma escalada comunista na América. Tirando esta conotação política, o longa é competente ao criar um clima de paranóia e suspense na pequena cidade e sua curta duração (oitenta minutos) ajuda na dinâmica do longa. Como curiosidades, o diretor Don Siegel ficou famoso por sua parceria com Clint Eastwood em diversos filmes e é considerado por ele como um de seus mentores como diretor, junto com o italiano Sergio Leone. Outro detalhe é que o ator principal Kevin McCarthy tem o mesmo sobrenome do senador obcecado por caçar comunistas, porém sem parentesco algum. 

Invasores de Corpos (Invasion of the Body Snatchers, EUA, 1978) – Nota 7,5
Direção – Philip Kaufman
Elenco – Donald Sutherland, Brooke Adams, Leonard Nimoy, Jeff Goldblum, Veronica Cartwright, Kevin McCarthy, Don Siegel, Robert Duvall, Art Hindle.

Matthew Bennell (Donald Sutherland) trabalha como fiscal do departamento de saúde e tem atração por sua colega de trabalho Elizabeth (Brooke Adams), porém ela é casada. Sujeito obcecado pelo trabalho, Matthew não dá muito atenção quando Elizabeth alega que seu marido está diferente e andando com pessoas estranhas. Quando outra pessoa diz para Matthew que sua esposa também mudou, ele resolve investigar e pede ajuda a um psquiatra que é seu amigo (Leonard Nimoy). Logo o psiquiatra desconfia que os humanos estão sendo trocados por clones alienígenas. Este é o início da correria, pois Matthew e Elizabeth passam a ser perseguidos pelos aliens. 

Esta refilmagem apesar de não ter o charme do original, é extremamente competente ao criar um clima de suspense e paranóia, onde ninguém sabe que é realmente humano e sem criar um pano de fundo político, pode ser visto como diversão pura. 

Os Invasores de Corpos (Body Snatchers, EUA, 1993) – Nota 6
Direção – Abel Ferrara
Elenco – Terry Kinney, Meg Tilly, Gabrielle Anwar, Reilly Murphy, Billy Wirth, Christine Elise, R. Lee Ermey, Forest Whitaker.

O químico Steve Malone (Terry Kinney) é convocado para analisar uma possível contaminação numa base da Força Aérea, onde diversas pessoas tiveram reações violentas sem motivo algum. Ele viaja com a esposa Carol (Meg Tilly), sua filha do primeiro casamento, Marti (Gabrielle Anwar) e o pequeno Andy (Reilly Murphy). A rebelde Marti logo faz amizade com filha do comandante do local, a também rebelde Jenn (Christine Elise) e logo elas percebem atitudes estranhas de algumas pessoas, sendo uma destas a madastra de Marti. Logo todos descobrirão que as pessoas estão sendo trocadas por alienígenas, que preparam uma invasão. 

Esta terceira versão com certeza é a mais fraca (não estou considerando o longa com Nicole Kidman, pois não assisti), mesmo tendo o controvertido e competente diretor Abel Ferrara no comando e um roteiro que muda o local da ação para uma base militar, o desenrolar da história é confuso e o clima de suspense não alcança o nível dos filmes anteriores. Além disso bons atores como Meg Tilly e Forest Whitaker são mal aproveitados na história.


5 comentários:

thicarvalho disse...

Hugo vi o original e o longa mais recente, com Kidman. Sem dúvidas, o primeiro é o melhor de todos. É mto bem desenvolvido, com um suspense extremamnete envolvente para época e ótimas atuações. Um clássico do gênero. Já a versão mais recente, é particamente uma cópia do original. Apesar de algumas diferenças e de apelar mais para ação, o filme faz mtas referências. Vale pela diversão, mas não se compara ao original. Grande abraço.

Dan disse...

Oi Hugo,

Realmente o primeiro é muito bom. O segundo para mim é o melhor, vai até onde o primeiro não pode ir, mudaram o final. Os outros dois, não gostei.

Abraços

Jenifer Torres disse...

Parecem bons filmes. Não vi nenhum deles ainda, mas, de fato, são boas dicas.
Abraços.

Hugo disse...

Thiago - Seu comentário é bom sobre a versão mais recente, pois a maioria das críticas detonava o longa. Eu ainda pretendo assistir.

Dan - O segundo filme tem um final diferente, mais contundente, porém gosto mais do charme do original.

Jenifer - Indico para quem gosta de ficção com aliens.

Abraço

Wally disse...

Eu só vi essa versão de Abel Ferrara, que eu gosto. E a versão com a Nicole Kidman, bem fraquinha.