quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Estamos Todos Bem


Estamos Todos Bem (Stanno Tutti Bene, Itália / França / EUA, 1990) – Nota 7,5
Direção – Giuseppe Tornatore
Elenco – Marcello Mastroianni, Michele Morgan, Valeria Cavalli, Marino Cenna, Norma Martelli, Roberto Nobile, Salvatore Cascio.

O idoso Matteo Scuro (Marcello Mastroianni) vive na Sicília, região sul da Itália e não vê os filhos há quatro anos. Matteo é um sujeito feliz e falante, mas sentindo falta dos filhos resolve viajar por toda a Itália para visitá-los. No início do longa quando Matteo pega o trem em sua pequena cidade, rapidamente tenta mostrar aos outros passageiros da cabine onde viaja todo o orgulho que sente pelos filhos, mas como bem acontece na vida real, a pessoas não tem interesse algum em saber do próximo. Em sua viagem ele passará por Napoles, Roma e Milão, atravessando o país do sul ao norte e descobrindo que a vida de seus filhos não é tão feliz e realizada como ele imagina, ou melhor, como eles tentam mostrar ao velho homem. 

O ótimo roteiro é enriquecido pela maravilhosa interpretação de Mastroianni, que encarna com talento e perfeição o típico siciliano. O personagem de Mastroianni  fala demais e criou os filhos para eles serem alguém importante, chegarem onde ele não chegou, mas sua boa intenção acabou se transformando numa grande pressão, o que faz com que os filhos escondam a real situação de cada um.

Para quem não sabe, a região sul da Itália é a parte pobre do país, podendo ser comparada ao nordeste brasileiro, sendo discriminada pelo rico norte, onde ficam cidades como Milão e Turim. Este preconceito é mostrado em algumas cenas do longa.

O diretor Tornatore vinha do sucesso mundial de “Cinema Paradiso” e aqui utilizou até o menino Salvatore Cascio que ficou famoso naquele filme, como um dos filhos do personagem de Mastroianni quando este relembra o passado. 

Um filme simples, simpático e extremamente verdadeiro ao retratar temas como frustração e terceira idade.

Em 2009 Hollywood refilmou o longa, com Robert De Niro, Drew Barrymore e Sam Rockwell nos papéis principais.

5 comentários:

Amanda Aouad disse...

Interessante, quando comecei a ler seu texto lembrei logo do filme de De Niro, desconhecia o original e vou correr atrás.

abraços

Rodrigo Mendes disse...

HUGO: Cinema Paradiso é absolutamente superior. Este é um filme intimista, mas é um trabalho bonito e inspirado do diretor Tornatore. Malena e Baaira tbm superam!

Abs,
Rodrigo

Dan disse...

Oi Hugo,

Assisti esse filme há muito tempo, mas dá para recordar a bela interpretação de Mastroianni.

Abraços

Jenifer Torres disse...

Realmente também só conhecia a versão americana.
Abraços.

Hugo disse...

Amanda - Eu não assisti a refilmagem, que por sinal passou voando pelos cinemas.

Rodrigo - Eu ainda não assisti "Cinema Paradiso". Preciso corrigir esta falha.

Dan - Vi pouca coisa com Mastroianni, mas mesmo assim é fácil detectar o grande talento que ele tinha.

Jenifer - Não tenho comparar as versões, mas vou procurar assistir o filme com De Niro.

Abraço a todos