quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Bombas - Comédias com Stallone

Nos anos oitenta Sylvester Stallone chegou ao topo da fama no gênero ação, mas por três vezes tentou abrir o leque da carreira atuando em comédias e acabou quebrando a cara.

Abaixo eu comento estes três filmes protagonizados pelo eterno "Rocky Balboa".

Rhinestone, um Brilho na Noite (Rhinestone, EUA, 1984) – Nota 3
Direção – Bob Clark
Elenco – Sylvester Stallone, Dolly Parton, Richard Farnsworth, Ron Leibman, Tim Thomerson.

Após o sucesso de “Rocky III” e de “Rambo – Programado Para Matar”, Stallone fez sua primeira tentativa de emplacar em outro gênero e escolheu esta comédia musical. A história é basicamente sobre a cantora Jake (a estrela country Dolly Parton) que tenta transformar o taxista Nick (Sylvester Stallone) em cantor. O Rhinestone do título é o local onde a cantora se apresenta. O resultado deixa claro que a escolha foi péssima. O filme foi praticamente apagado da biografia de Stallone.  

Minha Filha Quer Casar (Oscar, EUA, 1991) – Nota 5
Direção – John Landis
Elenco – Sylvester Stallone, Ornella Muti, Peter Riegert, Vincent Spano, Marisa Tomei, Tim Curry, Don Ameche, Kirk Douglas, Kurtwood Smith, Yvonne De Carlo, Richard Romanus, Art LaFleur, William Atherton, Linda Gray, Martin Ferrero, Harry Shearer, Joe Travolta, Marshall Bell, Joe Dante.

Na segunda tentativa, Stallone contratou o consagrado John Landis para dirigir esta comédia. Mesmo sendo um mestre do gênero (“O Clube dos Cafajestes”, “Trocando as Bolas”) e recheando o elenco de rostos conhecidos, Landis não conseguiu acertar o alvo. A história gira em torno do mafioso Angelo “Snaps” Provolone (Stallone) que no leito de morte do pai (o veterano Kirk Douglas), promete deixar o crime e seguir uma vida honesta. Na tentativa de comprar um banco, Angelo esbarra nas pretensões de seu contador (Vincent Spano), que arma uma confusão alegando que deseja se casar com sua filha (Marisa Tomei), mas o que na realidade é um grande golpe. Além disso sua filha diz estar grávida de um certo Oscar, sujeito que nunca aparece. O filme tente ser engraçado através de mentiras e desencontros, mas acaba se perdendo no roteiro confuso e em muitas piadas sem graça.

Pare! Senão Mamãe Atira (Stop! Or My Mom Will Shoot, EUA, 1992) – Nota 4
Direção –  Roger Spottiswoode
Elenco – Sylvester Stallone, Estelle Getty, Jobeth Williams, Roger Rees, Martin Ferrero, Gailard Sartain, Ving Rhames.

Nesta terceira incursão de Stallone ao gênero, ele faz o papel do detetive Joe Bromowski, que rompeu o namoro com sua chefe (Jobeth Williams) e por este motivo sua mãe (Estelle Getty) resolve passar algum tempo com o filho. O problema é que a velhinha resolve se meter em tudo, inclusive participando das investigações policiais do filho, a quem ela trata como se fosse um bebê. O resultado é um filme sem graça, com cenas bizarras e algumas até constrangedoras, fazendo com que Stallone percebesse que deveria ficar longe das comédias. A única curiosidade é a participação de Estelle Getty, que era conhecida por aqui pelo seriado “As Super Gatas”.

9 comentários:

Tiago Britto disse...

Stallone é uma figura que só presta para fazer aqueles filmes ação que o personagem principal é turrão. Não adianta tentar ser engraçado...ele não consegue hahahaha

alan raspante. disse...

O único que vi é "Pare! Senão Mamãe Atir", cara, LAMENTÁVEL! hheheheheheh

Rodrigo Mendes disse...

Essas bombas explodiram na Temperatura Máxima e Sessão Da Tarde. Rs!

Mas ele é de tomar muita "bomba" mesmo. HA HA

Abraços
Rodrigo

thicarvalho disse...

Hugo, com sinceridade, acho estes trabalhos melhor q muita coisa do gênero na atualidade. Sou fã do Sly. Por exemplo, Pare se não a mamãe a tira, de tão absurdo chega a ser engraçado. E ele brincando com o gênero q o consagrou. Oscar tb é um filme "assistível". O primeiro ainda não pude ver. Grande abraço e parabéns pelo post.

Visitem

www.cinemaniac2008.blogspot.com

Dezito disse...

Sim, decididamente Stallone pareceu-me sempre um pouco forçado em comédias. Para mim ele sempre será Rocky Balboa e Rambo.
Abç.

Hugo disse...

Tiago - Além dele não levar jeito para comédia, estes filmes são ruins no geral.

Alan - Concordo plenamente.

Rodrigo - Duas boas tiradas...rs

Thiago - Tb gosto dos filmes com Stallone, mas na sua área, os longas de ação.

Dezito - São dos dois personagens ícones de sua carreira.

Abraço a todos

Mateus Souza disse...

Haha, "Pare! Senão Mamãe Atira" é clássico do Cinema em Casa. Como filme pode ser uma desastre, mas bate uma nostalgia quando lembro desse filme, hehe.

Hugo disse...

Mateus - Muita gente passou a infância assistindo estes filmes.

Abraço

Anônimo disse...

eu gosto de Pare se não mamãe atira! a velinha mãe do Stallone é engraçada e sempre diverti quando aparece em cena! o Stallone procurou diversificar um pouco sua carreira e não só fazer filmes que exigisse o "talento" de seus musculos! Marcos Punch.