segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Nossa Vida Não Cabe Num Opala


Nossa Vida Não Cabe Num Opala (Brasil, 2008) – Nota 5,5
Direção – Reinaldo Pinheiro
Elenco – Leonardo Medeiros, Milhem Cortaz, Jonas Bloch, Maria Manoella, Gabriel Pinheiro, Paulo César Peréio, Maria Luisa Mendonça, Marília Pêra, Dercy Gonçalves.

Após a morte do pai (Paulo César Peréio), seus quatros filhos percebem como é frágil a estrutura daquela família. O filho mais velho Monk (Leonardo Medeiros) é um ex-boxeador frustrado, que tem alguma instrução porém vive extremamente amargurado e ganha a vida como ladrão de carros agindo com outro irmão, Lupa (Milhem Cortaz), este por sinal é desasjustado, ignorante e roubar carros é sua única habilidade. O terceiro elo da família é Magali (Maria Manoella), que trabalha tocando teclados em uma decadente churrascaria sempre sendo assediada pelo pilantra Gomes (Jonas Bloch), dono do desmanche de carros onde os irmãos levam os automóveis roubados para abaterem da dívida deixada pelo pai. Gomes também é agenciador de lutas de boxe clandestinadas. A família se completa com Slide (Gabriel Pinheiro), um adolescente skatista que sem saber o que fazer da vida, se divide entre tentar seguir a carreira dos irmãos, roubando carros ou lutando boxe e ainda tem o sonho de encontrar a mãe que os abandonou. 

A promissora história baseada numa peça teatral de Mário Bortolotto, acaba não correspondendo em virtude de um roteiro confuso que desperdiça o talentoso elenco e ainda inclui a estranha personagem de Maria Luisa Mendonça que nada acrescenta a história. É uma pena, poderia ter um resultado muito melhor.

4 comentários:

Marcio Melo disse...

Rapaz, tem filmes nacionais que eu prefiro não assistir só pra não ter que falar mal.

Esse foi um dos que deixei passar por esse motivo.

Rodrigo Mendes disse...

É um filme bacana até certo ponto.

O Brasil fazendo este tipo de produção cinematográfica me deixa tranquilo. Estamos produzindo, oscilando nos filmes o que é positivo.

Abraços,
Rodrigo

Pedro Henrique disse...

Apesar do grande elenco, é um filme mesmo limitado - de uma visão um pouco mais ampla.

Hugo disse...

Marcio - Nosso cinema produz bons filmes também. Agora este realmente deixa a desejar.

Rodrigo - A história poderia ter sido bem melhor explorada.

Pedro - Um filme que não cumpre o que promete.

Abraço a todos