segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Meu Ódio Será Sua Herança


Meu Ódio Será Sua Herança (The Wild Bunch, EUA, 1969) – Nota 8,5
Direção – Sam Peckinpah
Elenco – William Holden, Ernest Borgnine, Robert Ryan, Edmond O’Brien, Warren Oates, Jaime Sanches, Ben Johnson, Emilio Fernandez, Bo Hopkins, L. Q. Jones.

Em 1913 durante a Revolução Mexicana, uma quadrilha de bandidos veteranos liderados Pike (William Holden) tentam assaltar um escritório da ferrovia numa pequena cidade do Texas e são emboscados pelo caçador de recompensas Deke (Robert Ryan) e seus homens. Apesar de algumas baixas, a quadrilha escapa e vai para o México, porém chegando numa pequena vila onde nasceu um dos integrantes do bando (Jaime Sanches), eles descobrem que a população local está sendo oprimida por um general corrupto chamado Mapache (Emilio Fernandez). Mesmo perseguidos pelos caçadores de recompensa, a quadrilha de veteranos resolve ajudar a população e entra em conflito com o general, resultando num último e sanguinário tiroteio. 

Este longa foi produzido quando o gênero western não estava mais no auge e a história também se passa numa época em que o velho oeste estava acabando, com os cavalos sendo substituídos pela ferrovia e os velhos caubóis se tornando obsoletos. 

Para tentar dar algo diferente ao gênero, Sam Peckinpah filmou os sangrentos tiroteios em câmera lenta, inovando e aumentando a intensidade da violência, criando um estilo que é copiado por John Woo, Robert Rodriguez e diversos outros diretores atuais. Além disso, Peckinpah utilizou um elenco de astros veteranos para interpretar os ultrapassados bandidos. Grande filme, como vários da carreira de Sam Peckinpah.

6 comentários:

@Raspante disse...

Acredita que estou com o DVD deste filme em mãos, e ainda não vi ? rs
Num gosto muito da temática, mas sei que o filme vale a pena!

Abs.

Hugo disse...

Alan - Muitos não gostam de western, mas este é um clássico que merece ser visto.

Abraço

Dan disse...

Oi Hugo,

Grande filme, adoro westerns, e esse é um dos melhores.

Abraços

Rodrigo Mendes disse...

Clássico arrebatador!

Abs,
Rodrigo

Hugo disse...

Dan - Este é um dos grandes westerns.

Também sou fã do gênero.

Rodrigo - Peckinpah foi um grande diretor.

Abraço

Anônimo disse...

Esse western vale mais pelos 50 min finais, a partir do acordo feito com o "general" Mapache (Emilio Fernandez)para roubar o carregamento de armas em troca de dinheiro.Antes disso apresenta em torno de 1h e 30 min monótonos, ou seja, praticamente todo o disco 1 (o filme foi dividido em dois discos por ser muito longo). Muitos tempos mortos com piadas sem graça e sem sentido acompanhadas de gargalhadas idem. Interessante que durante a emboscada na cidade onde só foram utilizados rifles e revólveres, morrem muito civis. Bem depois, já quase no final quando o desajeitado Mapache com seus auxiliares tentam operar a metralhadora,ela dispara projéteis para todo lado, para baixo e para cima e não mata uma pessoa (no caso mexicanos)sequer, e são muitas que estão em torno deles. correm para trás das pilastras,se jogam no chão em meio às balas e nenhuma os atinge.Seria o surrealismo Peckinpahniano? Logo depois cai todo mundo na gargalhada (mais uma vez).O filme Parece muitas vezes resvalar para a comédia e alguns personagens são antipáticos como a dupla de caçadores que segue Pike Thornton e sempre saqueiam os mortos. Portanto para mim um western bom apenas, valendo muito mais pelos últimos 40 min e a sequência realmente espetacular do tiroteio final e também as grandes interpretações de William Holden e Ernest Borgnine.