quarta-feira, 9 de junho de 2010

Carga Explosiva

Carga Explosiva (The Transporter, EUA, 2002) – Nota 7
Direção – Corey Yuen & Louis Leterrier
Elenco – Jason Statham, Shu Qi, Matt Schulze, François Berleand, Ric Young.

Frank Martin (Jason Statham) é um soldado aposentado que leva uma vida dupla, enquanto mora tranquilamente em uma casa de veraneio em Nice ao sul da França, presta serviços como “transportador”. Em cada serviço ele quer saber apenas qual o tamanho e o peso do que será transportado e onde deve ser feita a entrega, sem citar nomes ou qual a mercadoria, porém em um destes serviços ele quebra sua regra ao descobrir que está carregando uma garota chinesa (Shu Qi) e acaba se metendo numa confusão com bandidos da pesada.

O roteiro é cheio de furos, com uma trama que serve apenas de ponte para as explosivas cenas de ação, com boas perseguições de carros e uma movimentada sequência final com caminhões, além das interessantes cenas de luta criadas pelo co-diretor e especialista no gênero Corey Yuen.

Para terminar, Statham é o novo herói de ação da década e se este filme tivesse sido feito nos anos de oitenta, com certeza ele teria sido um grande sucesso e a fama de Statham poderia ser comparada a Stallone e Schwarzenegger na época

Carga Explosiva 2 (The Transporter 2, EUA / França, 2005) – Nota 5,5
Direção – Louis Leterrier
Elenco – Jason Statham, Alessandro Gassman, Ambert Valetta, Kate Nauta, Matthew Modine, Jason Flemyng, Keith David, François Berleand, Hunter Clary, Shannon Briggs.

O “transportador” Frank Martin (Jason Statham) está de volta, agora morando em Miami e trabalhando como motorista do rico casal Billings, Jefferson (Matthew Modine) o marido é um político e a esposa Audrey (Amber Valetta) cuida do filho Jack (Hunter Clary), que Frank tem como missão leva-lo ao colégio diariamente. Quando o garoto acaba sequestrado numa emboscada, Frank se torna suspeito, tendo que resolver o problema sozinho para salvar o menino e mostrar que é inocente.

O que o primeiro filme tinha de interessante, como a história de seguir regras ditada por Frank, a engraçada e cínica relação entre ele e o policial francês Tarconi vivido por François Berleand, além é claro das cenas de ação, neste sequência as coisas se perdem. As cenas de ação são extremamente exageradas, principalmente as perseguições automobilística, que transformam o carro do herói em algo indestrutível e que até voa em algumas cenas, além do desperdício dos atores secundários, como o francês Berleand que pouco participa da trama e a tristeza de ver o outrora bom ator Mattew Modine, de filmes como “Asas de Liberdade” e “Nascido para Matar” num papel pequeno, perdido no meio de uma trama cheia de furos. O filme vale apenas por Jason Statham, que mesmo não sendo um bom ator, tem carisma e nasceu para o papel de cara durão.

Carga Explosiva 3 (The Transporter 3, França, 2008) – Nota 5,5
Direção – Olivier Megaton
Elenco – Jason Statham, Natalya Rudakova, François Berleand, Robert Knepper, Jeroen Krabbé.

Desta vez o transportador Frank Martin (Jason Statham) se vê obrigado a carregar uma jovem (Natalya Rudakova) pela Europa a mando de um perigoso bandido (Robert Knepper), para que uma corporação possa chantagear um político ucraniano (Jeroen Krabbé) a assinar a liberação da entrada de navios com lixo tóxico no país. O detalhe é que Frank e a garota usam braceletes que se por acaso eles se afastarem do carro de Frank, os dois explodem.

A história é simples, mas não é ruim, o problema é no exagero das cenas de ação, que no original eram legais tanto nas lutas quanto nas perseguições de carros e que na segunda e nesta última parte brincam com a inteligência do espectador. Uma pena, pois Statham tem grande carisma para o papel e não era necessário transformá-lo num super-herói.

6 comentários:

Thiago disse...

É um filme que particularmente gosto muito. Aliás, são, pq curti os três. Claro que concordo com o q vc falou. Realmente o nível deu uma pequena queda, do primeiro para o terceiro. Mas ainda assim, é um dos melhores trabalhos do gênero, na década. Vale a pena. Abraço Hugo.

Visitem

www.cinemaniac2008.blogspot.com

Marcio Melo disse...

Nunca assisti nenhum dos 3. Parece entregar o que promete pelo menos...

Rof disse...

Todos muito fracos, servem apenas como referência para lembrarmos no futuro onde começou o sucesso do ex dublê.

Nekas disse...

Funcionam bem como acção mas foram perdendo qualidade ao longo das sequelas, como te demonstras.

Abraço
Cinema as my World

Mateus Souza disse...

Uma franquia descartável, para mim. Talvez sirva de diversão para quem apenas quer ver umas explosões. Fora dessa proposta, não é interessante. Dos três, o primeiro se sai melhor.

Abraço.

Hugo disse...

A todos - Com exceção do William que não gostou dos filmes, os outros concordam que o primeiro foi bom em termos de ação e a franquia foi caindo de qualidade nas sequências.

Abraço a todos