quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O Solitário Jim

O Solitário Jim (Lonesome Jim, EUA, 2005) – Nota 6
Direção – Steve Buscemi
Elenco – Casey Affleck, Liv Tyler, Mary Kay Place, Seymour Cassell, Kevin Corrigan, Mark Boone Junior.

O melancólico Jim (Casey Affleck) após uma frustrada tentativa de morar em Nova Iorque, volta sem dinheiro para a casa dos pais (Mary Kay Place e Seymour Cassell) e encontra o irmão Tim (o estranho Kevin Corrigan) que está divorciado, cuidando das duas filhas e tendo como única ocupação ser técnico da equipe de basquete das meninas, que não fez uma cesta sequer no campeonato. Os pais são donos de uma pequena fábrica onde Jim é obrigado a trabalhar e lá reencontra seu maluco tio Stacey (Mark Boone Junior), que vende drogas para os colegas de trabalho. O destino ainda fará Jim se envolver com a enfermeira Anika (Liv Tyler) e seu filho Ben (Jack Rovello), que começa a ver o patético Jim como uma figura paterna.

O filme tem a cara de seu diretor, o ator Steve Buscemi, sujeito acostumado a interpretar personagens cínicos, melancólicos e esquisitos, aqui ele desfila uma gama de personagens ao mesmo patéticos e reais, mostrando como a vida nas pequenas cidades americanas pode ser triste, vazia e sem perspectivas para aqueles que desejam algo mais e pior ainda para aqueles que tentam a sorte em cidades grandes e quebram a cara, sendo obrigados a voltar e encarar a família.

5 comentários:

Luis Adriano disse...

Nunca tinha ouvido falar desse filme, mas realmente não me interessou muito conhecê-lo. Casey Affleck é um bom ator? Se for como Ben Affleck, é uma pena!
=)

Hugo disse...

Luís - Casey já mostrou ser melhor ator que o irmão. Assista "O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford", aqui ele tem um belo desempenho.

Abraço

Red Dust disse...

O filme ficou um pouco estranho. No fim acaba por se ficar na dúvida se se gostou ou não... :)

O Casey tem optado por papéis mais sérios. Assim ficou mais credível que o irmão, que teima em participar em comédias de má sina.

Abraço.

Hugo disse...

Red - Concordo, é um filme que fica indefinido. E também vejo que Casey escolhe melhor seus papéis que o irmão.

Abraço

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.