quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Rota Comando

Rota Comando (Brasil, 2009) – Nota 7,5
Direção – Elias Júnior
Elenco – Maurício Bonatti, Flávio Micchi, Alex Moreira, Thiago Guastelli, Conte Lopes.

Provavelmente muitas pessoas irão odiar, mas tenho de confessar que gostei deste filme policial exagerado, totalmente de direita e com péssimos atores, mas que mostra uma realidade nua e crua da periferia de São Paulo e a batalha travada diariamente entre policiais e bandidos.

A história é simples e segue a linha da maioria dos filmes policiais, focando no personagem do Capitão Conte (Maurício Bonatti), que tendo a regras e a lealdade para Rota no sangue, ele comanda outros policiais que precisam enfrentar no dia a dia casos de assassinato, estupro, sequestro e uma infinidade de tiroteios extremamente realistas.

O diretor Elias Junior desenvolvia um documentário sobre a Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) quando o fenômeno “Tropa de Elite” nasceu e ele vendo a possibilidade de seguir a mesma trilha, saiu a caça de patrocinadores para um longa de ficção, porém consta que não conseguiu ajuda alguma e bancou do próprio bolso a produção, dizem cerca de 500.000 reais e tendo ajuda da própria Rota para filmar, conseguiu completar o longa.

O filme é baseado no livro “Matar ou Morrer” do famoso Capitão Conte Lopes, que escreveu esta obra autobiográfica para contar diversos casos que participou e como ele mesmo sempre diz, para ser uma resposta ao livro “Rota 66” de Caco Barcellos, que fala sobre corrupção policial.

Com o filme pronto, o diretor não conseguiu sequer uma distribuidora para lançar o longa nos cinemas e este acabou virando sucesso nas bancas de camelôs nas ruas de São Paulo.

Um destaque é a trilha sonora feita pelo cantor Paulo Ricardo, que junto com o integrante do “Sepultura” Andréas Kisser criou uma banda para gravar a canção do título.

O filme acabou de ser ler lançado em dvd, sendo uma oportunidade das pessoas dos outros estados conhecer um pouco desta obra violenta, mas verdadeira em relação ao acontece em muitos bairros da periferia nesta maluca cidade de São Paulo.

5 comentários:

•. Cℓєвєя! . - disse...

Quem mora em São Paulo, vê esse filme a cada esquina a meio de muitas barracas que vendem DVD pirata, eu desconheço o trabalho.

Paulo Roberto Montanaro disse...

Vou dar uma olhada sim. A estética da violência está saturando aqui no Brasil, mas um bom filme sempre é um bom filme. Contudo, se for maniqueísta como vc diz, não sei o quanto vou gostar.

Há braços
Paulo

Airton disse...

opaa
axei q tu tava de ferias ainda
shaushaushasuahus

poww axo mto foda o assassinos....tipo eh uma ironia a banalizaçao do mal...
hjeheh

Dan disse...

Oi Hugo,
Espero que aproveitado bem as férias, quanto a esse filme não conhecia, e acho que vou ficar no desconhecido. Um filme baseado na vida do Conte Lopes, tenho minhas duvidas.
Abraços

Hugo disse...

Cléber - A pirataria está no Brasil inteiro e pouco há para se fazer.

Paulo Roberto - Com certeza o filme toma um lado, mas o desenrolar até que é interessante. Infelizmente a violência é algo que se tornou comum no nosso país e em boa parte do mundo.

Airton - Estamos no país da banalização...

Dan - As férias foram, como escrevi é um filme de direita, vc conhece Conte Lopes, sabe bem como deve ser. Eu analisei como diversão apenas, se for para o lado político o filme vai ladeira abaixo.

Abraço