sábado, 9 de maio de 2009

Chemical Wedding

Chemical Wedding (Chemical Wedding, Inglaterra, 2008) – Nota 5
Direção – Julian Doyle
Elenco – Simon Callow, Kal Weber, Lacy Cudden, Jud Charlton, Paul McDowell, John Shrapnel.

Este curioso filme foi escrito por Bruce Dickinson, vocalista da banda Iron Maiden e utiliza como personagem principal, pelo menos em espírito em grande parte do filme, o ocultista inglês Aleister Crowley e para quem gosta de rock pesado, ele é o personagem real da música Mr. Crowley de Ozzy Osbourne, além deste filme ter o título tirado de um música solo do próprio Bruce Dickinson.

O filme em si é confuso e tentar misturar ocultismo, vida acadêmica, perversão sexual e tem até mesmo uma máquina de realidade virtual que pode provar a existência de outras dimensões. A história começa em 1947 quando um moribundo Crowley (John Shrapnel) recebe dois jovens que querem conhecer suas crenças sobre o ocultismo, mas após falar dezenas de impropérios misturados com teorias malignas, ele acaba morrendo. Daí o filme pula para os dias atuais onde em uma Universidade onde Victor (Jud Charlton) desenvolveu uma máquina de realidade virtual e o tímido Professor Haddo (Simon Callow) resolve experimentar e acaba sendo tomado pelo espírito de Crowley e muda seu comportamento se transformando no ocultista e inciando uma busca pela mulher perfeita para cumprir o “Casamento Alquímico” do título.

Esta verdadeira salada russa vale apenas para conhecer um pouco sobre o interessante personagem que realmente existiu e pela interpretação desbocada e amoral de Simon Callow.

6 comentários:

Dan disse...

Eu conhecia um pouco da história deste sujeito, Aleister Crowley, ligado a satanismo e Rock and Roll, mas não sabia do filme, deve ser o maior barato, vou procurar, assisti-lo.

nitzombies disse...

cara... eu queria ver esse filme só pelo fato de ter sido escrito pelo Bruce Dickinson, mas não sei não se vale a pena... hehe

falow

Hugo disse...

Dan e Nitzombies - O filme vale apenas como curiosidade, não é lá essas coisas.

Bruno Uchoa disse...

Dan, Aleister Crowloey não era satanista, mas sim ocultista - há diferença entre os conceitos. Além do que, ele não era ligado ao rock, afinal, ele morreu em 1947, ou seja, antes do rock nascer.

Hugo disse...

Bruno - O Dan provavelmente ligou a pessoa com a música do Ozzy Osborne.

Valeu pela visita e pelas informações.

Abraço

Giorgio Borba disse...

Que filme ruim!!!
Pensei que iria falar sobre a vida do
Crowley, mas o filme trata ele como se fosse o Jason.