sábado, 7 de março de 2009

S.O.S Saúde

S.O.S. Saúde (Sicko, EUA, 2007) – Nota 8
Direção – Michael Moore
Documentário

O estilo de Michael Moore não agrada a todos, principalmente os poderosos, que alegam que ele conta apenas o lado que deseja da história e por isso o chamam de panfletário, entre outras coisas. Sou da turma que bate palmas para o trabalho dele, sei que ele ficou famoso e ganhou muito dinheiro, mas pouca gente no mundo tem coragem de mexer nos temas que ele mostra em seus documentários.

Aqui Moore desnuda o sistema de saúde americano e o compara aos países onde a saúde é estatal, como na França, Inglaterra e nos vizinhos dos americanos Canadá e Cuba, onde os pacientes nada pagam para serem atendidos e o são digna e humanamente.

Contando histórias absurdas de como os planos de saúde americanos tentam não cobrir as despesas médicas de seus clientes, além de depoimentos de pessoas que trabalharam nesses locais e dizem categoricamente que os médicos que dispensam mais doentes dos tratamentos ganham bônus, ele volta no tempo até o início dos anos setenta quando em um gravação um lobbista poderoso discute com o então presidente americano Richard Nixon a criação das empresas privadas de saúde e consegue apoio deste, além do presidente dizer claramente que “lucraremos muito com este serviço” e no dia seguinte mostrar Nixon defendendo a criação destas empresas em um pronunciamento oficial.

O mais triste nesta história para nós brasileiros é que por aqui foi copiado este mesmo modelo de saúde privada, em contra-partida tendo sido sucateada a saúde pública, passando todo o poder para estas empresas que cobram absurdos para qualquer tratamento e sempre que possível tentar não cobrir o que cliente tem direito.

Este é mais um exemplo entre tantos outros, de que o modelo americano de diversas áreas não é o ideal e como o nosso país escolheu errado, preferiu apenas o capitalismo ao invés de pensar no ser humano.

5 comentários:

Pesando a Caneta !!! disse...

Michael Moore mostra a realidade apenas, e é isso que é preciso.

abraço!

Sérgio Déda disse...

Mais uma excelente denúncia do Michael Moore, este ainda de maneira mais acessível e natural. Gostei bastante do documentário.

Abraços

Kau Oliveira disse...

Achei esse documentário ruim. Ok, faz um apelo importante, mas Moore usa de MUUUUUUUITA pretensão. Fiquei bem feliz que ele perdeu o Oscar, pois Táxi Para a Escuridão é um espetáculo.

Abs!

Hugo disse...

Pesando - Precisamos de mais pessoas como ele.

Sérgio - Ele tem coragem de falar a verdade.

Kau - Posso ser sonhador, mas precisamos de pessoas como ele para este tipo de denúncia chegar ao maior número de pessoas possível.

Abraço

Myrianna Coeli disse...

Adoro o Michel Moore. É bom até pra o povo saber que o sonho americano, na verdade, é um pesadelo. Só é sonho pra quem tem muito dinheiro.
Ainda não vi este filme, mas outro dele o "Roger Moore", mostra bem como é que são as relações trabalhistas nos EUA e ainda tem gente achando que vai se realizar por lá.