quinta-feira, 12 de março de 2009

Fonte da Vida

Fonte da Vida (The Fountain, EUA, 2006) – Nota 6
Direção – Darren Aronofsky
Elenco – Hugh Jackman, Rachel Weisz, Elle Burstyn, Mark Margolis, Stephen MacHattie, Cliff Curtis, Sean Patrick Thomas, Donna Murphy, Ethan Suplee.

O diretor Darren Aronofski acertou a mão em dois ótimos trabalhos, o intrigante “PI” e o pesado drama sobre drogas “Réquiem para um Sonho”, porém neste “Fonte da Vida” o resultado ficou aquém do esperado. O roteiro se baseia na existência da “Árvore da Vida”, onde quem conseguisse encontra-la poderia beber sua seiva e conquistar a vida eterna.

O filme é dividido em duas histórias paralelas, sendo que uma se passa nos dias atuais onde uma cientista (Hugh Jackman) trabalhava a todo vapor para descobrir a cura de um tumor em sua esposa (Rachel Weisz), porém durante as experiências ele descobre um modo de retardar o envelhecimento e terá de enfrentar seus companheiros de trabalho para não desviar o foco de sua pesquisa. A outra história se passa durante a conquista espanhola da América, quando a rainha da Espanha (novamente Rachel Weizs) contrata um conquistador (Hugh Jackman, é claro) para encontrar no Novo Mundo a Árvore de Vida e juntos conquistarem a vida eterna. Ao mesmo tempo Hugh Jackman interpreta uma espécie de alma que estaria cuidando da árvore em uma outra dimensão.

Esta mistura que poderia ser interessante se mostra confusa e insossa nas idas e vindas da história, chegando a um climax frio que deixa a mensagem de que por mais que tentarmos, nunca conseguiremos mudar nosso destino.

7 comentários:

- cleber . disse...

Tá ai um filme, que até hoje não consigo entender, já o vi duas vezes ... e nada !

abraço!

Sérgio Déda disse...

Vi uma vez só e confesso que não entendi nada! Talvez eu divesse ter visto de novo, o farei já que sou fã do Darren.

Abraços!

Fernando Ribeiro disse...

Ante-Cinema: Agora site!

www.ante-cinema.com

Hugo disse...

Cléber e Sérgio - No geral o filme é confuso, infelizmente.

THIAGO PAULO disse...

Olá...agora vou vim mais vezes aqui, coloquei net em casa. Sabe que adorei esse filme, é sério, gostei mesmo. è pura filosofia. Ele é bem confuso mesmo, mais é preciso vê-lo com muita atenção.


Abraços...

O Cara da Locadora disse...

Eu também gostei muito, um filme belo... Bem poético...

Kau Oliveira disse...

Permita-me discordar. Minha nota é bem mais alta e acho esse filme um espetáculo. Pra entendÇe-lo, tive que assistir duas vezes e hoje ele flui de forma bem legal. É uma história de amor que bate de frente com a procura do homem pela fonte da vida. Algo que, de fato, é bastante filosófico. Tem muito de Kafka no filme...

Abs!