domingo, 11 de janeiro de 2009

Flahsdande & Footloose










Flashdance – Em Ritmo de Embalo (Flashdance, EUA, 1983) – Nota 6
Direção – Adrian Lyne
Elenco – Jennifer Beals, Michael Nouri, Lilia Skala, Sunny Johnson, Lee Ving, Belinda Bauer, Cynthia Rhodes.

Footloose – Ritmo Louco (Footloose, EUA, 1984) – Nota 5,5
Direção – Herbert Ross
Elenco – Kevin Bacon, Lori Singer, John Lithgow, Dianne Wiest, Christopher Penn, Sarah Jessica Parker, John Laughlin.

Como já comentei em alguns blogs, musical não está entre meus gêneros preferidos, mesmo assim assisti alguns. Comento aqui dois filmes que assisti e que fizeram muito sucesso nos anos oitenta, hoje apesar de serem um pouco datados valem ser vistos para analisar o tipo de musical feito na década de oitenta e principalmente curtir as boas trilhas sonoras.

O filme "Flashdance" foi musical moderno na época produzido pela dupla Jerry Bruckheimer e Don Simpson, que fez grande sucesso ao contar a história da jovem Alex Owens (Jennifer Beals) que trabalha como operária durante o dia e a noite se apresenta como dançarina em discotecas, usando isso como treinamento para realizar seu sonho, ser tornar bailarina, mas para isso terá de ser aceita numa famosa escola de dança. Ao mesmo tempo ela se envolve com seu patrão (Michael Nouri) e tem de conciliar tudo isso para conseguir seu objetivo.

O filme segue a linha de “Fama” de Alan Parker, porém com uma única protagonista, mas que enfrenta os mesmos dramas dos personagens do filme anterior. Analisando hoje, o resultado é apenas mediano, mas na época foi um grande sucesso por mostrar um garota forte e independente lutando pelo sucesso, ou seja, Adrian Lyne já tentou causar uma pequena polêmica e deixar sua marca em início de carreira.

Um jovem criado em Chicago (Kevin Bacon) se muda com a família para em uma cidade pequena e com sua atitude rebelde e seu jeito de curtir e o amor pela dança, o faz entrar em conflito com o reverendo (John Lithgow), que tenta proibir tudo que acha imoral na cidade, principalmente a dança, inclusive oprimindo sua esposa (Dianne Wiest) e a jovem filha (Lori Singer), que vai se apaixonar e se envolver com o jovem rebelde.

Misturando música, dança e drama, o filme fez sucesso na época, mas apesar do bom elenco o resultado é previsível e a história é puro clichê. Vale pela ótima trilha sonora e a curiosidade ver Kevin Bacon e Sarah Jessica Parker em início de carreira, além da bela Lori Singer, que trabalhou em filmes como “A Traição do Falcão” e “Short Cuts”, mas que sumiu do mapa nos anos noventa.

9 comentários:

fabi disse...

sobre o filme flahsdance a nota é mil, so eu assisti mais de 25 x, sem mentira esse filme foi minha vida ,minha adolescencia,meu tudo,parabens

Kau disse...

Footloose é simpático, só;

Já Flashdance eu acho muito bem feitinho. A forma de filmar é incrível e a cena final excelente. Mas tb tem vááárias bobeirinhas no roteiro, hahahaha.

Abraços!

Sérgio Déda disse...

Nunca assisti nenhum dos dois, mas espero um dia poder vê-los.

Abraço!

Anita disse...

Adoro o flashdance!!!
O Footloose ainda não vi o que é uma falha já que adoro o Kevin Bacon

Hugo disse...

Fabi - Isso é que é ser fã. Obrigado pela visita, será sempre um prazer.

Kau - Concordo, Flashdance é melhor e o final é muito bom.

Sérgio - Estes filmes são a cara dos anos oitenta.

Anita - Mais uma fã de Flashdance...rs

Wally disse...

Filems marcantes da sessão da tarde. Footloose é bem divertido até. Mas não lembro de Flashdance, a não ser da cena já antalógica.

Ciao!

Amanda disse...

Nossa, voltei no túnel do tempo agora. Qual a festa dos anos 80 que não tocava What a Feeling e Footloose?
Como filme, Flashdance era melhor, tinha a trajetória da menina pobre em busca do sucesso de uma maneira mais bem trabalhada. Footloose é meio bobo e em alguns momentos chato. A melhor coisa é a festa final com todos dançando Footloose.

Lilly disse...

Ah, eu gosto mto de Footloose, em especial por ser fã do Kevin Bacon, a história pode não ser a melhor das melhores, mas não acho ruim não, porque há mtos religiosos fanáticos como os do filme que, por exemplo, atazanam quem gosta de ler Harry Potter, pq alegam ser coisa do demônio, e alguém duvida que esses ignorantes, amariam fazer uma fogueira ou proibir a sua leitura. Já Flahsdance não me lembro da história, apenas da música, mas só de saber que tem dedo do Jarry Bruckheimer... Vou ver e depois comento por aqui...

Hugo disse...

Lilly - Religiosos fanáticos sempre existiram e vão continuar existindo, infelizmente. Assisti Flashdance, é um filme com a cara dos anos oitenta.