domingo, 25 de janeiro de 2009

Bombas - Parte II - Artes Marciais

Continuando com a sessão bombas, desta vez estou destacando cinco filmes de artes marciais picaretas, daqueles que deixariam Bruce Lee, Jackie Chan e Jet Li vermelhos de raiva e prontos para descer o braço e os pés nos realizadores.

Full Contact – Impacto Mortal (Angel Town, EUA, 1990) – Nota 4
Direção – Eric Karson
Elenco – Olivier Gruner, Theresa Saldana, Frank Aragon, Peter Kwong, Marc Dacascos, Tony Valentino.
Um lutador de artes marciais (Olivier Gruner) vai morar em um bairro violento de Los Angeles e acaba encontrando abrigo na casa de um mãe solteira (Theresa Saldana) e seu filho. Mesmo querendo viver em paz, ele acaba entrando em conflito com a gangue da região que pressiona a mãe do garoto por este protege-lo dos bandidos. Estréia no cinema do francês Olivier Gruner na tentativa de transforma-lo em astro de ação, porém o filme é fraco e Gruner se mostra um péssimo ator. Hoje ele continua estrelando filmes B de ação.

Street Soldiers (Street Soldiers, EUA, 1991) – Nota 4,5
Direção – Lee Harry
Elenco – Jun Chong, Jeff Rector, David Homb, Jonathan Gorman, Katherine Armstrong.
Duas gangues, uma de americanos liderados por Priest (Jeff Rector) e a outra dos orientais Tigers se odeiam e vivem em guerra, o que piora quando a namorada de um dos Tigers é raptada pela gangue rival dando início a luta violenta. Cópia amarelada de “Amor, Sublime Amor” com elenco desconhecido e muito briga de rua.

Contato Mortal (Black Eagle, EUA, 1988) – Nota 3
Direção - Eric Karson
Elenco – Sho Kosugi, Jean Claude Van Damme, Doran Clark, Bruce French.
Após um acidente de um avião que carregava uma arma preciosa para os americanos, a CIA envia um agente para recuperar a arma (Sho Kosugi), enquanto isso os russos também enviam seu agente (Jean Claude Van Damme) para tentar chegar na frente. O filme até que prometia, por reunir dois mestres das artes marciais, o japonês Sho Kosugi que fez o bom “Ninja – A Máquina Assassina” e Van Damme em início de carreira, mas já conhecido pelo também bom “O Grande Dragão Branco”, porém o resultado é muito ruim, com poucas cenas de luta e praticamente nenhum suspense.Como curiosidade apenas é ver Van Damme no papel do vilão.

Retroceder Nunca, Render-se Jamais (No Retreat, No Surrender, EUA, 1986) – Nota 4
Direção - Corey Yuen
Elenco – Kurt McKinney, Jean Claude Van Damme, J. W. Fails, Kathie Sileno, Timothy D. Baker.
O jovem Jason (Kurt McKinney) se muda para Seattle com seu pai dono de uma academia, porém logo que se estabelecem são visitados por uma gangue que arrenbenta o local e deixa seu pai ferido. Revoltado, o jovem quer vingança contra o violento russo Ivan (Van Damme) e para isso resolve treinar exaustivamente, recebendo a visita até mesmo do espírito de Bruce Lee, acreditem. O filme bebe na fonte de “Karatê Kid”, porém com mais violência e no papel principal o fraco McKinney e novamente Van Damme fazendo o vilão neste papel de início de carreira.

Retroceder Nunca, Render-se Jamais II (No Retreat, No Surrender II: Raging Thunder, EUA, 1988) – Nota 3,5
Direção – Corey Yuen
Elenco – Loren Avedon, Cynthia Rothrock, Max Thayer, Matthias Hues.
Este continuação não tem ligação alguma com a história do filme com Van Damme, a única coisa em comum é a direção do especialista em filmes de artes marcias Corey Yuen. O filme conta a história de um lutador de kickboxer (Loren Avedon) que tem a namorada seqüestrada e levada para o Cambodja, onde ele junto com uma lutadora (Cynthia Rothrock) e uma espécie de mercenário (Max Thayer), terá de enfrentas soldados russos e vietnamistas para resgatar a garota. História fantasiosa com muita ação por parte de Loren Avedon que fez o bom “O Rei dos Kickoboxers” e Cynthia Rothrock, que fizeram carreira em filmes de artes marciais.

7 comentários:

Red Dust disse...

É um género que dispenso. Aborrece-me, apesar de até ser mexido. Algo para o parecido, que não é no seu estado puro, só se for a saga 'Kill Bill'...

Abraço.

Sérgio Déda disse...

Temos alguns filmes interessantes no gênero, mas outros realmente são no minímo toscos.

Abraços!

Kamila disse...

Adoro assistir a filmes bombas e costumei ver muitos filmes assim, do gênero de artes marciais, quando assistia às sessões do Domingo Maior... Mas, faz tempo que não faço isso. :-)

Kau Oliveira disse...

Eu gosto de rir com bombas, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs. Não vi nennhuma desta sua lista, INfelizmente!!!!!!

Abraços!

Hugo disse...

Red - O gênero tem filmes legais de Bruce Lee, Jackie Chan, Jet Li e Sammo Hung.

Sérgio - Sem dúvida, é um gênero que tem muito filme de baixo orçamento.

Kamila - Nos anos oitenta a TV Record tb passava vários filmes do gênero.

Kau - O negócio é não levar a sério e se divertir.

Wally disse...

Nossa, esses são os piores mesmo...dificilmente me agradam.

Ciao!

Hugo disse...

Willy - O gênero tem muitas bombas.

Abraço