terça-feira, 4 de novembro de 2008

Dragão Vermelho 1986 e 2002

Dragão Vermelho (Manhunter, EUA, 1986) – Nota 7,5
Direção – Michael Mann
Elenco – William Petersen, Kim Greist, Dennis Farina, Joan Allen, Brian Cox, Tom Noonan, Stephen Lang, Michael Talbott, Dan Butler, Paul Perri, Patricia Charbonneau.

Desconhecida do grande público, esta é a primeira adaptação do livro “Red Dragon” de Thomas Harris para o cinema e também a primeira aparição do personagem Hannibal Lecter, aqui interpretado por Brian Cox.

A história tem como personagem principal o agente do FBI Will Graham (William Petersen de “C.S.I”) que precisa da ajuda do Dr. Hannibal Lecter (Brian Cox) que está preso para tentar a captura do serial killer chamado “A Fada dos Dentes”, na realidade Francis Dolarhyde (Tom Noonan).

A diferença para melhor em relação a versão de 2002 dirigida por Brett Ratner está basicamente na direção de Michael Mann, que acentua a questão psicológica, mostrando como as idéias do Dr. Hannibal influenciam o personagem Will Graham, inclusive na sua relação com a esposa (Kim Greist). Já este filme perde na composição do Dr. Hannibal, mesmo Brian Cox tendo um ar sinistro, Anthony Hopkins é incomparável na sua composição do assassino canibal.

Dragão Vermelho (Red Dragon, EUA, 2002) – Nota 7
Direção – Brett Ratner
Elenco – Anthony Hopkins, Edward Norton, Ralph Fiennes, Harvey Keitel, Emily Watson, Mary Louise Parker, Philip Seymour Hoffman, Anthony Heald, Ken Leung, Frankie Faison, Frank Whaley, John Rubinstein.

Esta versão da mesma história do filme de Michael Mann de 1986 saiu do papel para tentar levantar a série, pois o filme “Hannibal” feito um ano antes por Ridley Scott acabou exagerando na dose da violência, deixando de lado o suspense psicológico do clássico “O Silêncio dos Inocentes”.

Apesar de Ratner não ser especialista em suspense, ele consegue bom resultado mostrando o agente do FBI Willl Graham (Edward Norton) sendo chamado de volta pelo seu antigo chefe (Harvey Keitel) para tentar fazer com que o Dr. Hannibal Lecter (Anthony Hopkins) coopere na busca do assassino tatuado “Fada dos Dentes” (Ralph Fiennes), o que ele aceita em troca de algumas regalias.

O filme mostra ainda uma estranha relação entre o Dr. Hannibal e um cega vivida por Emily Watson.

Os eventos deste filme acontecem antes do ocorrido em “O Silêncio dos Inocentes”.

Um bom filme, mas pessoalmente prefiro a versão de Michael Mann.


13 comentários:

Kamila disse...

Assisti aos dois filmes e gosto bem mais do "Dragão Vermelho" do Brett Ratner. Acho que não existe comparação entre o Hannibal criado por Brian Cox e o Hannibal imortalizado pelo Anthony Hopkins. E é esta a grande diferença entre os dois filmes.

O Cara da Locadora disse...

Não sabia mesmo da existência, santa ignorância... Mas, queria muito ver um outro Hannibal Lecter...

Pedro Pinto disse...

Olá, sou o Pedro Pinto e procuro pessoas que tenham bons blogs para divulgar os meus produtos. Achei o teu e acho que tens possibilidades de obter boas comissões como meu afiliado e fazermos uma boa parceria. Pago comissões em 4 niveis por qualquer produto digital vendido e tens 3 que podes divulgar facilmente.
É uma excelente oportunidade para ganhares dinheiro com o teu blog.
Clica no meu nome para acederes à lista dos 3 sistemas ou começa pelo www.aformula.biz que é o mais importante, tanto que tem uma versão para o mercado Portugues e outra para o mercado Brasileiro.
Obrigado.

Red Dust disse...

Não vi o primeiro filme, portanto não tenho como comparar. No entanto a excelência do aparecimento de Hopkins em 'Silêncio Dos Inocentes' já não é igualada neste 'Dragão Vermelho'.

Abraço.

Hugo disse...

Kamila - Técnicamente a versão de Brett Ratner é melhor... mas como gosto pessoal prefiro o filme de Michael Mann.

Cara da Locadora e Red - É um filme bem diferente das versões com Anthony Hopkins, mas vale uma espiada.

Kau disse...

Hugo, de novo acho que vou causar a ira dos blogueiros, hahahaha. Não gosto nada de O Silêncio dos Inocentes e nem dos outros dois que o seguem. Mas consigo perceber a genialidade da atuação de Hopkins.

Não assisti a versão de Mann, então não vou compará-los.

Abraços!!

Pedro Henrique disse...

Eu não vi o primeiro. E gostei só um pouquinho do segundo.

Abraço!

Wally disse...

Não sabia que ambos dividiam o nome. Mas, vi apenas o de Ratner, que admiro, apesar de anchar inferior à Inocentes e Hannibal.

E Conflitos Internos é ótimo! Quase tão bom quanto sua refilmagem...

Ciao!

Sérgio Déda disse...

Fiquei curioso quanto à adaptação do Michael Mann... gosto muito dele... vou procurar assistir...

vlws

Hugo disse...

Kau - Não se preocupe, da minha procura respeitar a opinião de todos. A atuação de Hopkins é sensacional no primeiro filme.

Pedro, Wally e Sérgio - O filme de Mann tem suas qualidades, merece ser visto.

Abraço

anjosarda disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Nilton Geo disse...

Eu assisti as duas versões, fiquei na duvida sobre qual preferi, a mais recente tem um ar de mais bem produzido e Anthony Hopkins contribui muito...mas os dois filmes tem o mesmo enredo...Eu não sabia q ele(o 1986) foi feito antes do Silencio dos inocente, achava q fosse uma história feita no embalo do sucesso do filme de 1990.

Hugo disse...

Nilton - Esta versão original foi produzida para a tv anos antes do sucesso do filme de Jonathan Demme e é de boa qualidade.

Abraço